VICE-PRESIDENTE HAMILTON MOURÃO PALESTROU EM CAXIAS DO SUL

O vice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão, esteve em Caxias do Sul nesta terça-feira (12), onde palestrou na reunião-almoço da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC). Ele falou para uma plateia que lotou as dependências do restaurante da CIC sobre o tema “Os desafios do Brasil”.

O vice-presidente iniciou falando sobre a crise causada pela pandemia e pela guerra entre a Rússia e Ucrânia, questões que atingem a todos os países. Sobre a pandemia, ele destacou que o Governo Federal injetou na economia R$ 600 bilhões no ano de 2020. “Falou-se muito, criticou-se muito o governo, criou-se uma CPI da covid, mas pouco se  tocou nas ações que o governo  realizou para minimizar a situação da população que perdeu o emprego, dos que estavam na informalidade, bem como o apoio dado às empresas, seja com o pagamento de salários dos empregados formais, seja  com a abertura de linhas de crédito especiais. Também destinamos volumosos recursos para os estados e municípios no enfrentamento a covid-19”, lembrou.

Mourão também disse que é preciso o Brasil trabalhar para reforçar duas colunas mestras que estão rachadas: o equilíbrio fiscal e a produtividade. Para ter equilíbrio fiscal, ele defendeu ser necessário, entre outras coisas, avançar na reforma previdenciária, na  reforma do Estado e nas privatizações.

Já para aumentar a produtividade, o vice-presidente falou que é preciso fazer a reforma tributária e investir em infraestrutura. Também defendeu que o Brasil precisa  passar uma peneira nos projetos de renúncia fiscal. “Se deixar de cobrar imposto em determinado setor, esse setor tem que gerar emprego e renda. Se ele não está retornando com isso, tem que retirar essa renúncia”, disse.

Mourão falou ainda sobre o ativismo judicial onde, segundo ele, os juízes interpretam a lei completamente diferente do seu significado original por motivos políticos e isso acaba por causar a insegurança jurídica que está se vivendo no país.

“A realidade é que hoje a harmonia e a independência entre os poderes estão comprometidas. Está comprometida em duas vertentes: uma do ativismo judicial e outra no  desequilíbrio entre o legislativo e o executivo, principalmente em torno do orçamento que da forma como está rompe com a capacidade do poder executivo em ter um planejamento que se execute. Temos que corrigir isso e o executivo tem que voltar a controlar o orçamento”, afirmou Hamilton Mourão.

Ao final da palestra, o vice-presidente recebeu do presidente da CIC, Celestino Loro, uma carta assinada por mais de 20 lideranças de sindicatos e entidades da região, solicitando apoio para investimentos. Entre os citados no documento então sugestões de investimento de recursos no Aeroporto de Vila Oliva em Caxias e do Porto Meridional de Arroio do Sal; a conclusão da BR-448, Rodovia do Parque, ou uma rodovia alternativa para a Região da Serra acessar Porto Alegre; apoio para a conclusão da BR-285 na divisa entre RS e SC, com construção de ponte e asfaltamento dos quilômetros restantes e apoio na ligação ferroviária do RS com o centro do País, seja via renovação antecipada da concessão da Rumo ou alguma outra alternativa que ofereça ligação deste tipo de modal de transporte com o centro do País.

Comentários