AUMENTO E DICAS DE COMO ECONOMIZAR COMBUSTÍVEL

A Petrobras anunciou nesta sexta-feira (17) que vai reajustar o preço do combustível para as distribuidoras a partir deste sábado (18). O preço médio de venda da gasolina passará de R$ 3,86 para R$ 4,06 o litro. Para o diesel a variação será de 14,3%, de R$ 4,91 para R$ 5,61 o litro.

O impacto na inflação total será de 0,18% nos próximos 30 dias. A alta nos preços da gasolina vai pesar 0,14% no IPCA (Índice de Preço ao Consumidor Amplo) e a do diesel, 0,04%. Na bomba, os preços vão aumentar cerca de um terço do valor do reajuste. A gasolina vai ficar 2% mais cara nos postos e o diesel 5%.

Para o consumidor, a alternativa é economizar no consumo de combustível na hora de dirigir e na conservação do veículo. Segundo especialistas ouvidos pelo R7, isso pode ser feito tanto mantendo alguns itens em dia como também na prática, na hora de conduzir o veículo. Prestar atenção na qualidade da gasolina ao abastecer também ajuda no rendimento do motor. Veja a seguir 12 dicas de economia no trânsito.

Como economizar combustível:

1. Analise a frequência do uso do carro e o trajeto

Como ponto de partida, é possível dizer que o etanol é mais recomendado para aqueles que utilizam o veículo com menor frequência, já que a gasolina, ao ficar parada no tanque por muito tempo, pode acabar evaporando. Por outro lado, aqueles que fazem trajetos mais curtos podem ter melhor resultado com a gasolina, já que o etanol pode não aquecer o suficiente para uma combustão correta.

2. Faça cálculos

Para ter a resposta exata, multiplique o preço da gasolina por 0,73. Se o resultado for maior que o preço do etanol, o combustível de origem vegetal será o ideal. Caso seja menor, opte pela gasolina. Outra forma de chegar à resposta correta é calcular quantos quilômetros por litro o veículo faz com cada combustível — em carros mais modernos, o próprio instrumento indica quantos km/litro o veículo está fazendo.

3. Monitore gastos com combustível

Outra providência importante é monitorar os gastos com combustível, seja gasolina, seja álcool. Muitos aplicativos mostram o valor gasto na hora do abastecimento. Se você tem um smartphone, baixe um deles ou procure um bloco de notas para anotar os preços. Vale lembrar que algumas redes de postos oferecem descontos caso o condutor use o celular.

4. Faça manutenção periódica

É importante fazer as manutenções periódicas. Alguns itens em especial podem ter reflexo no consumo, caso do alinhamento das rodas. Ele evita atrito desnecessário dos pneus que estejam em desacordo com o movimento do carro. O alinhamento deve ser feito pelo menos a cada 10 mil km ou até antes por quem passa com frequência em ruas esburacadas.

Filtro de ar sujo reduz a admissão de ar no motor e faz gastar mais. Certifique-se de que cabos e velas de ignição estejam em pleno funcionamento.

5. Calibre os pneus a cada 15 dias

É importante calibrar o veículo a cada 15 dias, pois pneus vazios aumentam a força que o motor precisa fazer para mover o veículo. É preciso observar a recomendação da pressão indicada pela montadora no manual.

6. Evite peso desnecessário

Tire do veículo livros, malas e sacolas. Eles geram peso desnecessário, o que acaba aumentando o consumo de combustível. Retire do veículo tudo o que puder. Mantenha o bagageiro vazio caso não haja necessidade.

7. Atenção ao tanque

Um tanque cheio pode representar até 50 quilos a mais em um veículo médio. Deve-se evitar andar com o tanque cheio de forma desnecessária, mas também é preciso ter atenção ao fato de que deixar o veículo na reserva e o tanque cheio de ar aumenta a evaporação do combustível, levando a perdas.

8. Aceleração e velocidade

Evite arrancadas. Procure manter uma velocidade constante, sem fazer acelerações nem freadas desnecessárias. Utilize a inércia do carro quando possível. Ao ver que há um semáforo fechado a distância, por exemplo, evite acelerar para frear em cima da hora.

9. Ponto morto

Não utilize o ponto morto com o carro em movimento. É preferível reduzir, já que, ao sair do ponto morto para uma marcha, a aceleração gerada no motor favorece um consumo maior de combustível.

Em descidas, também não deixe o carro no ponto morto. Isso, além de causar desgaste dos freios, não favorece a economia de combustível. É preferível usar o freio motor, com uma marcha mais baixa, que evite grandes acelerações por parte do motorista.

10. Marcha e giro do motor

O veículo consome menos energia quando utiliza marchas mais altas e mantém o giro do motor baixo, entre 1.500 e 2.500 rotações por minuto.

11. Ar-condicionado

Deixar os vidros fechados favorece a aerodinâmica, já que, com os vidros abertos, a entrada de ar “freia” o veículo. O ideal é usar o ar-condicionado em uma potência baixa, no máximo no segundo nível. Em veículos que permitem ao motorista determinar a temperatura, deve-se operar, quando possível, com um nível de resfriamento que exigirá pouco do motor, em torno de 20°C a 22°C.

12. Carro parado com motor ligado

Não deixe o motor ligado quando parar o carro para esperar um passageiro, por exemplo. A quantidade de combustível gasta para a ignição (ligar o motor do carro) é relativamente pequena.

Comentários