BOLSONARO REAFIRMA SOBERANIA SOBRE A AMAZÔNIA

O presidente Jair Bolsonaro (PL) disse nesta quinta-feira ao presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, que o Brasil sente a sua soberania sobre a Amazônia ameaçada. Ele garantiu ao estadunidense que o governo federal faz o possível para preservar a floresta e que não desrespeita a legislação ambiental do país. “Por vezes, nos sentimos ameaçados em nossa soberania daquela área. Mas o Brasil preserva muito bem seu território, tanto que dois terços do Brasil são preservados. Mais de 85% da Amazônia, também. A nossa legislação ambiental é bastante rígida e fazemos o possível para cumpri-la para o bem do nosso país”, declarou Bolsonaro.

Biden e ele se encontraram pela primeira vez durante a Cúpula das Américas, em Los Angeles. O presidente brasileiro reconheceu que tem dificuldades na questão ambiental, mas afirmou: “Fazemos o possível para atender aos nossos interesses e também, por que não dizer, à vontade do mundo.” De acordo com Bolsonaro, o país pode, em breve, ser um dos maiores exportadores de energia limpa, via hidrogênio verde.

O presidente do Brasil ressaltou também que a Amazônia tem riquezas incalculáveis em biodiversidade, minérios e água potável, além de ser uma fonte de oxigênio. Ele ainda destacou a importância da agricultura nacional ao afirmar que o país alimenta mais de um bilhão de pessoas em todo o mundo.

“Somos um exemplo para o mundo na questão ambiental. Além da segurança alimentar e da energia limpa, bem como na questão ambiental, o Brasil é um gigante, e se apresenta para o mundo como a solução para muitos problemas. O mundo hoje, ouso dizer, depende, e muito, do Brasil para sua sobrevivência”, destacou Bolsonaro.

Bolsonaro também disse que o Brasil está à disposição para auxiliar em ações que viabilizem o fim do conflito entre Rússia e Ucrânia. “Presidente Biden, torcemos e estamos à disposição para colaborar na construção de uma saída deste episódio que não queremos entre Ucrânia e Rússia. Nós deveremos, pretendemos, torcemos e oramos para que saiamos o mais rapidamente desta situação, para que não só o Brasil, mas o mundo, retorne a normalidade”, afirmou Bolsonaro.

O presidente da República comentou que o Brasil “ainda é dependente de algumas coisas de outros países” e que sempre adotou uma “posição de equilíbrio”. O brasileiro frisou: “Queremos a paz e tudo nós faremos para que a paz seja alcançada.” “Lamentamos os conflitos, mas tenho um país para administrar e pela sua dependência temos que sempre ser cautelosos”, disse Bolsonaro.

Comentários