COVID 19: RS REDUZ PERÍODO DE ISOLAMENTO

Qual a importância do isolamento social em casos de pandemia

O período de isolamento de pessoas com covid-19 no Rio Grande do Sul poderá ser reduzido para um mínimo de cinco dias, segundo novas orientações divulgadas pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) na tarde desta quarta-feira (12). De acordo com a pasta, a redução do prazo, que até o momento era de 10 dias, dependerá dos sintomas apresentados e da situação vacinal do paciente. 

Para pessoas diagnosticadas com a doença que não tenham o esquema vacinal completo, o período de isolamento domiciliar continua de 10 dias, contados a partir do início dos sintomas. Mas, se o paciente está com a vacinação em dia, o prazo será determinado a partir da avaliação dos sintomas: cinco dias para quem não apresentar febre e sete dias para aqueles que apresentaram. 

A SES também determinou mudanças relacionadas às condutas previstas para as pessoas que residem com pacientes infectados: se estiverem sem nenhum sintoma, não precisarão também permanecer em isolamento. Anunciadas pela pasta durante a reunião do Gabinete de Crise, na terça-feira (11), as medidas chegam ao Estado dois dias após o Ministério da Saúde divulgar alterações no período de cumprimento da quarentena para pessoas diagnosticadas com coronavírus.  

Como fica o isolamento de pessoas com covid-19: 

Paciente sem esquema vacinal completo 

  • Isolamento domiciliar de 10 dias (a contar do início dos sintomas). 
  • Procurar novamente atendimento se houver febre persistente. 
  • Reforçar o uso de máscaras. 
  • Contactantes domiciliares assintomáticos podem manter atividades, desde que reforçados os cuidados de uso de máscara e distanciamento. 

Paciente com esquema vacinal completo e que não apresentou febre (ou assintomática) 

  • Isolamento domiciliar de cinco dias. 
  • Procurar atendimento se apresentar febre no quarto ou quinto dia de isolamento. 
  • Reforçar o uso de máscaras, em especial por 10 dias. 
  • Contactantes domiciliares assintomáticos podem manter atividades, desde que reforçados os cuidados de uso de máscara e distanciamento. 

Paciente com esquema vacinal completo que apresentou febre 

  • Isolamento domiciliar de sete dias (a contar do início dos sintomas). 
  • Procurar atendimento se apresentar febre no sexto ou sétimo dia de isolamento. 
  • Reforçar o uso de máscaras, em especial por 10 dias. 
  • Contactantes domiciliares assintomáticos podem manter atividades, desde que reforçados os cuidados de uso de máscara e distanciamento. 

Comentários