SOBREVIVENTES E MORTOS NA TRAGÉDIA DE CAPITÓLIO

Veja quem são as vítimas da tragédia no lago de Capitólio - ACidadeON  Ribeirão Preto

Dos 10 mortos resgatados pelos bombeiros após a tragédia no Lago de Furnas em Capitólio (MG), cinco já foram identificados e liberados para as famílias.

De acordo com a Polícia Civil mineira, três das vítimas já foram liberadas e duas aguardam serem retiradas do Posto Médico-Legal (PML) de Passos (MG) pelos familiares.

Exames garantem identidade dos corpos

Os cinco mortos ainda não nomeados passaram pelo que as autoridades chamam de “reconhecimento precário”. Familiares os identificaram a partir de fragmentos corpóreos e características como tatuagens, aparelhos dentários e anéis.

A polícia, no entanto, já projeta o trabalho para fortalecer os indícios de identidade. “Vamos pegar material genético dos corpos e fragmentos e compará-los a filhos, ascendentes e descendentes para ter confirmação oficial”, disse o delegado Marcos Pimenta, responsável pelo departamento da Polícia Civil em Passos.

Polícia Civil e Marinha terão inquéritos

O curso d’água palco da tragédia está sob a jurisdição da Marinha do Brasil (MB), que instaurou, ainda ontem, inquérito para apurar as causas do acidente. O balneário foi interditado. Também serão analisados os aspectos sobre a segurança da navegação, a habilitação dos condutores envolvidos, o ordenamento aquaviário do local e a observância das normas e legislações emanadas pela Autoridade Marítima.A corporação chegou a enviar homens e um helicóptero para auxiliar nas buscas.

Paralelamente aos trabalhos da MB, a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) conduz investigação própria para saber se houve influência alheia à ação da natureza. “A princípio, nosso foco principal e de todos os atores, é a localização do maior número possível de vítimas. Posteriormente, vamos ouvir geólogos para saber se houve algum problema de estrutura. Queremos acalentar as famílias enlutadas”, explicou o delegado.

O proprietário da lancha Jesus, a mais atingida pelo impacto das pedras, já foi ouvido. Antes da ida à água, ainda no hotel que hospedava os turistas, ele fez uma foto das 10 pessoas que perderam suas vidas.

“Essa fotografia está conosco e nos ajudando na identificação dos corpos no Instituto Médico-Legal (IML) em Passos”, pontuou Pimenta.

Ao longo desta semana, a ideia é colher depoimentos de testemunhas do caso. Uma força-tarefa com três delegados será montada. Por ora, em respeito ao luto, as oitivas de familiares não estão nos planos.

Mortos na tragédia de Capitólio:

Identificados:

– Júlio Borges Antunes, 68 anos, de Alpinópolis (MG);
– Camila Silva Machado, 18 anos, de Paulínia (SP);
– Mykon Douglas de Osti, 24 anos, de Campinas (SP);
– Sebastião Teixeira da Silva, 64 anos, de Anhumas (SP);
– Marlene Augusta Teixeira da Silva, 57 anos, de Itaú de Minas (MG).

Precariamente identificados

– Homem, 40 anos, natural de Betim (MG) – seria o piloto;
– Mulher, 43 anos, natural de Cajamar (SP) – seria a mãe de Camila;
– Homem, 37 anos, natural de Itaú de Minas (MG) – seria o filho de Sebastião;
– Homem, 14 anos, natural de Alfenas (MG) – seria o neto de Sebastião;
– Homem, 35 anos, natural de Passos (MG).

Da Redação com Metropoles/Estado de Minas

Comentários