VACINADOS CONTRA A COVID 19 NO ESTADO CHEGA A 60% DOS GRUPOS PRIORITÁRIOS

A importância da vacinação para pessoas com HIV | Pfizer Brasil

Apesar de o Rio Grande do Sul liderar nacionalmente a campanha de vacinação contra a covid-19 e de a oferta de imunizantes ter começado há quase cinco meses, a adesão nos grupos prioritários ainda está abaixo da meta, o que vem preocupando governo do Estado, secretários municipais e especialistas da saúde. Como cerca de 20% dos gaúchos tem menos de 18 anos e não pode, ainda, vacinar-se, o governo do Estado projeta que, para alcançar 70% de toda a população imunizada, cada grupo prioritário precisa atingir 90% de cobertura vacinal com duas doses. No entanto, até a manhã desta quinta-feira (10), apenas 67% dos 5,2 milhões gaúchos dos grupos prioritários haviam recebido a primeira dose e 30,5%, a segunda – longe do necessário para alcançar a imunidade coletiva. Os dados são da Secretaria Estadual da Saúde (SES). Há enorme adesão às vacinas por profissionais da saúde, idosos em asilos, indígenas e professores. Aos trabalhadores da educação, a imunização chegou há poucos dias. No entanto, há entraves para imunizar outros grupos prioritários – apenas duas faixas superam os 90% de cobertura vacinal com a segunda dose.

A Secretaria Municipal da Saúde informa que nesta sexta-feira segue acontecendo a terceira etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza em Veranópolis, das 08h às 16h, no Salão da Gruta Nossa Senhora de Lourdes. A imunização está disponível para: 👉 Pessoas com comorbidades (conforme tabela disponível no site da Prefeitura) 👉 Pessoas com deficiência permanente 👉 Caminhoneiros 👉 Trabalhadores de transporte coletivo 👉 Trabalhadores portuários 👉 Forças de segurança e salvamento 👉 Forças Armadas 👉 Funcionários do sistema prisional 👉 População privada de liberdade e adolescentes e jovens em medidas socioeducativas Profissionais da saúde, gestantes, puérperas, longevos com 60 anos ou mais, crianças de 6 meses a menores de 6 anos e todos os profissionais das escolas de ensino básico e superior, ainda podem procurar a imunização.

SES DISTRIBUIRÁ 402 MIL DOSES DE VACINAS CONTRA A COVID 19

Coronavírus - RS cancela distribuição de vacinas da Astrazeneca para  reserva de segunda dose

A Secretaria da Saúde (SES) distribuirá 402 mil doses de vacinas contra a Covid-19 às 18 Coordenadorias Regionais de Saúde (CRSs) nesta sexta-feira (11/6). Desse total, 365.750 são da Pfizer, recebidas esta semana, e 36.250 da Astrazeneca, que estavam reservadas para a segunda dose na Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (Ceadi). Também haverá distribuição de diluentes de vacinas da Pfizer e kits de testes diagnósticos da doença, do tipo antígeno, doados pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas). Devido ao aumento de volume da carga e condições climáticas pouco favoráveis, essas remessas serão entregues por via terrestre. Poderão buscar durante a manhã as 1ª CRS (Porto Alegre), 5ª (Caxias do Sul), 8ª (Cachoeira do Sul), 13ª (Santa Cruz do Sul), 16ª (Lajeado) e 18ª (Osório) e a Secretaria de Saúde de Porto Alegre. Veranópolis receberá 375 doses da vacina Janssen 375 doses, Pfizer 366 doses e 280 doses da AstraZeneca/Oxford, segundo informações da Secretaria da Saúde do Estado.

ANVISA AUTORIZA VACINAÇÃO COM PFIZER PARA ADOLESCENTES

Anvisa aprova registro definitivo da vacina da Pfizer no Brasil - YouTube

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou, na manhã desta sexta-feira (11), que autorizou a indicação da vacina contra a covid-19 Comirnaty, da Pfizer, em adolescentes com 12 anos ou mais. “A ampliação foi aprovada após a apresentação de estudos desenvolvidos pelo laboratório que indicaram a segurança e eficácia da vacina para este grupo. Os estudos foram desenvolvidos fora do Brasil e avaliados pela Anvisa”, diz a agência. Até agora, a vacina da Pfizer era autorizada apenas para pessoas com 16 anos ou mais — sendo o único imunizante contra a covid autorizado no Brasil com indicação para menores de 18 anos. O pedido de ampliação da faixa etária havia sido protocolado em 13 de maio. O imunizante da Pfizer, segundo a fabricante, tem 94% de eficácia no público adulto, um valor que surpreendeu cientistas assim que foi divulgado. O produto usa a inovadora tecnologia de RNA mensageiro, vista por analistas como o futuro dos imunizantes.   A vacina da farmacêutica norte-americana também foi a primeira a receber o registro definitivo no Brasil. 

SENADO APROVA CERTIFICADO DE IMUNIZAÇÃO EM TEMPO DE PANDEMIA

O Senado aprovou, nesta quinta-feira, o projeto de lei que cria o chamado Certificado de Imunização e Segurança Sanitária. A proposta, aprovada por 72 votos a favor e nenhum contrário, visa a permitir às pessoas vacinadas contra a Covid-19 ou que testaram negativo para o novo coronavírus circulem em espaços públicos ou privados, como hotéis e parques, mediante apresentação do documento – a medida deverá valer também para outros surtos virais. O texto agora segue para apreciação da Câmara dos Deputados. O objetivo do projeto, relatado pelo senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB), é conciliar as medidas restritivas de combate à pandemia com a preservação de direitos individuais e sociais. De acordo com o texto aprovado no Senado, o titular do certificado não poderá ser impedido de frequentar qualquer espaço público ou privado, desde que respeitadas medidas sanitárias como distanciamento social e uso de máscaras. Os estabelecimentos, por sua vez, deverão informar na entrada se o acesso ao local está condicionado à apresentação do Certificado de Imunização, que deverá ser gerido pela plataformas ConecteSus, já em uso pelo Ministério da Saúde.

MINISTRO DA SAÚDE DIZ ESTAR ESTUDANDO PEDIDO DO PRESIDENTE BOLSONARO

Estamos em absoluta sintonia', diz Queiroga após Bolsonaro pregar o fim do  uso de máscaras por vacinados - CartaCapital

O ministro da Saúde Marcelo Queiroga afirmou que o parecer anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para desobrigar o uso de máscaras por vacinados e recuperados da Covid-19 ainda é estudado pelo ministério. “Recebi do presidente Bolsonaro hoje uma solicitação para fazer um estudo acerca do uso das máscaras. O presidente está muito satisfeito com o ritmo da campanha de vacinação do Brasil, da chegada de novas doses, da distribuição de mais de 100 milhões de doses de vacinas. O presidente acompanha o cenário internacional e vê que, em outros países onde a campanha de vacinação já avançou, as pessoas já estão flexibilizando o uso das máscaras”, afirmou o ministro.  A medida foi anunciada por Bolsonaro mais cedo nesta quinta-feira. Ele afirmou, porém, que Queiroga iria “ultimar” o parecer, sem citar outros estudos adicionais. A recomendação contraria especialistas da saúde, que apontam riscos de reinfecção e de escape de vacinas naqueles que já têm anticorpos contra a doença. A recomendação da OMS (Organização Mundial da Saúde) também pediu cautela na desobrigação do uso de máscaras. Vale ressaltar que nenhuma vacina tem 100% de eficácia contra a covid, o que possibilita que até os imunizados adoeçam e que também transmitam a doença.  Além disso, o uso de máscaras foi flexibilizado principalmente em países que têm altos indíces da população vacinada, o que não é o caso do Brasil. Nos EUA, que já desobrigou imunizados a usarem a proteção, 42% já foram totalmente imunizados, com as duas doses. No Brasil a taxa é de 11,18%. Desde que assumiu o ministério, em março, o próprio Queiroga também sempre recomendou o uso de máscaras como medida essencial de combate à pandemia. Ele já chegou a afirmar que o “Brasil é a pátria de máscaras”. 

O AGRONEGÓCIO FAZ PIB DO RS ATINGIR 5,5%

Agronegócio ajudou a segurar PIB durante a pandemia, diz ministra

E Após mais um ano de efeitos diretos provocados pela pandemia de coronavírus e pela estiagem, a economia gaúcha reagiu e o Produto Interno Bruto (PIB) registrou crescimento de 5,5% no primeiro trimestre de 2021, em relação ao ano anterior. Ante ao trimestre anterior, o crescimento foi de 4%. Após queda abrupta nos trimestres do ano passado, o indicador recuperou o nível pré-pandemia de 2018. Os dados foram apresentados, nesta quinta-feira, pelo Departamento de Economia e Estatística (DEE), vinculado à Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão (SPGG).  O bom desempenho foi puxado pela agropecuária, que cresceu 42,2% no primeiro trimestre deste ano, em relação a 2020. Em nível nacional, o setor registrou 10%. A maior contribuição foi do cultivo da soja, com 74%. Apesar de apresentar uma leve redução de 0,8% em relação ao ano anterior, o cultivo do arroz não afetou o índice geral. De acordo com os técnicos da pasta, a cultura não sofreu os efeitos da estiagem no ano passado. O setor de máquinas e equipamentos também teve influência neste primeiro trimestre na indústria, que teve crescimento de 55,89% no Rio Grande do Sul. A relação se dá pelo fomento no uso de máquinas e demais acessórios agrícolas. “Em 2020 tivemos o impacto da estiagem no primeiro trimestre e, a partir de março, a pandemia afetou todos os setores de forma muito intensa. A sequência de três altas seguidas do PIB na comparação com os trimestres anteriores demonstra uma tendência de recuperação efetiva da atividade econômica no RS”, afirma a pesquisadora do DEE/SPGG e coordenadora da Divisão de Análise Econômica, Vanessa Sulzbach. Na contramão da boa recuperação, o setor de serviços – que inclui alimentação e alojamento, por exemplo – teve queda de 2,4% no primeiro trimestre de 2021 em relação ao ano anterior, e um crescimento na margem de 0,6% em relação ao trimestre anterior. A Secretaria de Planejamento, Gestão e Governança acredita que o avançar da vacinação contra o coronavírus deve contribuir no índice para o próximo trimestre, sobretudo ao setor de serviços. De acordo com o governador Eduardo Leite, os números são promissores e mostram uma clara perspectiva de melhora, mas ainda há muito a ser superado. “Os indicadores do PIB, somados às ações que estamos promovendo desde o início da nossa gestão, como a Reforma Administrativa, a Tributária, as privatizações e as concessões, entre outras tantas, demonstram que fizemos as escolhas certas. Estamos no caminho para a retomada do desenvolvimento que o Estado e a população tanto esperam de nós. A confiança também tem enorme relevância para a superação das perdas econômicas provocadas pela pandemia”, completou. No acumulado em quatro trimestres, o PIB do Rio Grande do Sul registrou variação de -4,9%, abaixo do desempenho do país (-3,8%). No quarto trimestre de 2020, o resultado acumulado no Estado era de -7%.

PODER PÚBLICO ABRE PROCESSO SELETIVO PARA ESTAGIÁRIO

A Prefeitura de Veranópolis, no uso de suas atribuições legais, torna público o Processo Seletivo Simplificado, em conjunto com o CIEE-RS, para preenchimento de vagas de estágio não obrigatório remunerado, para preenchimento das seguintes vagas:
➡ ADMINISTRAÇÃO CR
➡ ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS 2 + CR
➡ CIÊNCIAS BIOLÓGICAS – LICENCIATURA 1 + CR
➡ EDUCAÇÃO FÍSICA – LICENCIATURA 1 + CR
➡ ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO 1 + CR
➡ ENSINO MÉDIO 20 + CR
➡ FILOSOFIA – LICENCIATURA 1 + CR
➡ GEOGRAFIA -LICENCIATURA 2 + CR
➡ HISTÓRIA -LICENCIATURA 1 + CR
➡ LETRAS 1 + CR
➡ MATEMÁTICA -LICENCIATURA 2 + CR
➡ MÚSICA -LICENCIATURA CR
➡ NORMAL/MAGISTÉRIO 5 + CR
➡ PEDAGOGIA 10 + CR
*CR – Cadastro Reserva.
Somente poderão se inscrever no referido edital candidatos que tiverem 16 anos completos até a data final das inscrições. As inscrições estarão abertas até às 23h59min de 05/07/2021, e deverão ser efetuadas exclusivamente pelo site do CIEE-RS – www.cieers.org.br. Confira o edital disponível em: https://bit.ly/3cBVrYP

Comentários