POPULAÇÃO EM GERAL E TRABALHADORES DA EDUCAÇÃO TERÃO VACINA CONTRA A COVID 19

Entenda como será a vacinação contra covid-19 no Brasil - TecMundo

O Ministério da Saúde confirmou, em nota técnica publicada nesta sexta-feira, a vacinação contra a Covid-19 da população geral por ordem decrescente de idade e, paralelamente, dos profissionais da educação. De acordo com o informe, no caso dos profissionais da educação, a orientação é seguir essa ordem de prioridade: creches, pré-escolas, ensino fundamental, ensino médio, profissionalizantes e EJA e, na sequência, trabalhadores da educação do ensino superior. O início da imunização da população em geral com idade entre 18 e 59 anos, segundo a pasta, se dá porque estados e municípios relataram demanda diminuída dos grupos elencados no plano de vacinação. Esse grupo poderá começar a ser imunizado de maneira escalonada e por faixas etárias decrescentes, desde que a vacinação dos grupos prioritários restantes seja mantida e cumprida, de acordo com a ordem estabelecida pelo PNO. A pasta afirmou que vai enviar doses aos estados, de forma escalonada, para atender a esse público, juntamente com outros grupos prioritários definidos pelo Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO). As recomendações foram pactuadas na Comissão Intergestores Tripartite (CIT), realizada nesta quinta-feira, com representantes do Ministério da Saúde, estados e municípios. As orientações constam em uma nota técnica do Programa Nacional de Imunizações (PNI).

GOVERNADOR EDUARDO LEITE E A VACINAÇÃO DOS TRABALHADORES DA EDUCAÇÃO

Após a divulgação da nota técnica emitida nesta sexta-feira (28/5) pelo Ministério da Saúde (MS) com orientações sobre a continuidade da vacinação contra a Covid-19, o governo do Estado anunciou que incluirá os trabalhadores da educação de todo o Rio Grande do Sul no planejamento da distribuição de vacinas da próxima remessa a ser recebida do governo federal. O governador Eduardo Leite destacou que o Estado vinha há muitas semanas buscando, junto ao governo federal e até na Justiça, incluir com prioridade os profissionais envolvidos nas atividades de ensino no cronograma de imunização. “Queremos escolas abertas, funcionando, com protocolos e todos os cuidados necessários, para cuidar das crianças enquanto os pais estão trabalhando, para dar a essas crianças e jovens os estímulos fundamentais para que se desenvolvam em seu pleno potencial. E queremos fazer isso com cuidado com as crianças, com cuidado de professores e trabalhadores da educação, que são patrimônio importante para nosso Estado”, afirmou Leite. “O Rio Grande do Sul é sempre um dos Estados que mais vacina no Brasil. Temos ficado sempre no topo do ranking, às vezes oscilando posições, mas nunca deixou de estar entre os três Estados que mais vacinam, tanto na primeira quanto na segunda dose. Nosso compromisso é, o mais rápido possível, ter os trabalhadores da educação imunizados, acreditamos que já nas primeiras semanas de junho, para que possamos ter a tranquilidade e o ensino funcionando para todos aqui no Rio Grande”, projetou o governador. No Estado, há cerca de 217 mil pessoas neste público, dos quais, segundo levantamento da Secretaria da Saúde, aproximadamente 20 mil já foram imunizados por iniciativa dos municípios. Entre aqueles que ainda estão aguardando, serão priorizados os profissionais de creches e pré-escolas, de forma concomitante com os outros grupos prioritários da lista, ou seja, pessoas com comorbidades, gestantes e puérperas com comorbidades, deficientes, pessoas em situação de rua e população privada de liberdade. O documento do MS informa que “serão enviados percentuais do total de doses para o seguimento do ordenamento dos grupos pré-definidos e em paralelo serão enviados quantitativos para o início da vacinação dos trabalhadores da educação”.

DIAS 31 E 02 TEM VACINA CONTRA A GRIPE EM VERANÓPOLIS

A Secretaria Municipal da Saúde informa que na próxima semana segue sendo realizada a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza em Veranópolis. Além dos profissionais da saúde, gestantes e puérperas, estão sendo contemplados também os longevos com 60 anos ou mais e todos os profissionais das escolas de ensino básico (creche, pré-escola, ensino fundamental, ensino médio, profissionalizantes e EJA) e superior, de instituições públicas e privadas. A imunização será realizada na segunda-feira, 31 de maio, e na quarta-feira, 02 de junho, das 8h às 16h, no salão da gruta Nossa Senhora de Lourdes. Para as crianças de 6 meses a menores de 6 anos, a vacina contra a influenza estará disponível nos Postos de Saúde. Longevos devem apresentar a carteira de vacinação e um documento de identidade. Já os profissionais das escolas devem portar também um comprovante de vínculo empregatício.  É importante que todos que fizeram a vacinação contra a COVID-19 aguardem o intervalo de 14 dias para a realização da vacina contra a gripe. ATENDIMENTO DO POSTO SENTINELA ESTARÁ ABERTO ATÉ AS 14 HORAS —- A Secretaria da Saúde de Veranópolis informa que a Unidade Sentinela – Posto de Triagem para pessoas com sintomas respiratórios e suspeita de estarem contaminados com a Covid-19, estará atendendo neste sábado dia 29 de maio, até às 14 horas, sem fechar ao meio dia. As pessoas que apresentarem sintomas respiratórios no domingo, deverão buscar atendimento no Hospital São Peregrino Lazziozi, ou poderão se manter isoladas e se dirigir à Unidade Sentinela na segunda-feira de manhã, a partir das 8 horas. 😷 A Unidade Sentinela está localizada na Rua José do Patrocínio, nº 170, no Bairro São Francisco.

CONTA DE LUZ VAI FICAR MAIS CARA EM JUNHO

Conta de luz vai ficar mais cara na Bahia a partir de julho - Fala Barreiras

A Aneel anunciou que a conta de luz ficará mais cara em junho por causa da bandeira tarifária patamar 2, que é mais cara. O aumento significa R$ 6,24 cobrados a cada 100 quilowatts hora consumidos. Anteriormente, o presidente havia alertado para o problema da falta de chuvas em algumas regiões do país. No momento, o governo federal não considera a possibilidade de racionamento. Entretanto, a recomendação é que a energia elétrica seja usada de forma racional. Devido a falta de chuvas e ao baixo nível nos reservatórios das principais hidrelétricas brasileiras, o Operador Nacional do Sistema está fazendo um levantamento da capacidade de fornecimento emergencial das térmicas, que são ligadas em momentos de escassez de água para suprir a necessidade de fornecimento de energia no país e evitar a possibilidade de desabastecimento. Para evitar o apagão, o presidente Bolsonaro editou nesta sexta decreto que regulamenta a contratação de usinas reservas, que só serão acionadas em caso de problemas.

Comentários