MANIFESTAÇÃO MOTO CARREATA COM CENTENAS DE MOTOS BOLSONARO DIA DAS MÃES. -  YouTube

O presidente Jair Bolsonaro deixou o Palácio da Alvorada na manhã deste domingo, para um passeio de motocicleta pelas ruas de Brasília. O chefe do Executivo recebeu os motociclistas em frente a residência oficial. Bolsonaro falou sobre o passeio na última quinta-feira, durante a transmissão semanal do presidente. Na ocasião, o presidente disse que o encontro deveria contar com a participação de cerca de mil motos. “A gente não vai estar indo para comunidade porque eu acredito que mais de mil motos vão se fazer presentes. Estou muito feliz. Pessoal quer me acompanhar em um passeio. Todo mundo tem o direito de ir e vir”, afirmou. Mais cedo, pelo Facebook, o presidente postou uma foto ao lado da mãe, Olinda Bolsonaro, para celebrar o dia Dia das Mães, comemorado neste domingo. Na legenda, escreveu apenas “Feliz Dia das Mães. Obrigada Sra. Olinda”

MINISTÉRIO DA SAÚDE RECEBE MAIS 2 MILHÕES DE DOSES

Butantan entrega mais 1 milhão de doses da CoronaVac para o governo federal  - Olhar Digital

O Instituto Butantan libera, na manhã desta segunda-feira (10), um novo lote de 2 milhões de doses da Coronavac, vacina contra o coronavírus ao PNI (Programa Nacional de Imunizações) do Ministério da Saúde. Na quarta-feira (12), segundo o governador João Doria (PSDB) será liberado mais 1 milhão de doses do imunizante e assim concluir o contrato inicial de 46 milhões de doses da vacina destinadas ao Ministério da Saúde.  Com a entrega desta segunda-feira, o governo afirma que foram enviadas à pasta 45,1 mil doses. A segunda etapa será de 54 milhões de doses da Coronavac. “Ainda nos preocupa a não liberação dos insumos por parte do governo da China para o embarque no Brasil. Precisamos que estes insumos sejam embarcados para que o Butantan possa processar mais vacinas”, disse Doria durante coletiva de imprensa na sede do instituto.  O diretor do Butantan, Dimas Covas, afirmou que o governo aguarda a autorização para embarque dos insumos e, segundo ele, se isso acontecer a chegada ocorrerá até o dia 18. “A situação ainda é a mesma da semana passada, não temos definição da liberação do insumo na China. Existe a expectativa da liberação de 4 mil litros. Esperamos que até quarta-feira tenhamos uma notícia positiva. Temos trabalhado com a Sinovac e a embaixada da China, mas a situação ainda é a mesma da semana passada”, disse Covas.

MULHERES RECEBEM POR PRIMEIRO O AUXÍLIO EMERGENCIAL GAÚCHO

Auxílio Emergencial Gaúcho inicia pagamento pelo grupo das mulheres chefes  de família - Portal do Estado do Rio Grande do Sul

Em vídeo divulgado nas redes sociais neste domingo (9/5), alusivo ao Dia das Mães, o governador Eduardo Leite confirmou que o pagamento do Auxílio Emergencial Gaúcho vai começar pelo grupo das mães chefes de família em situação de vulnerabilidade. A Lei 15.604, que instituiu o auxílio, procura atender os setores mais afetados pelas restrições de circulação impostas pelo coronavírus – alojamento, alimentação e eventos, além do já citado grupo das mulheres. Com isso, serão repassados até R$ 107 milhões na forma de subsídio a cerca de 104,5 mil beneficiários. Em mapeamento realizado pelos técnicos do governo do RS, foram identificadas 8.161 mulheres beneficiadas. O perfil corresponde a chefes de família que constam no Cadastro Único do governo federal, tem sua família composta por pelo menos cinco pessoas, com renda per capita média de até R$ 89 mensais, três filhos e sem Bolsa Família ou auxílio federal. As mães que se enquadram nessa situação vão receber parcela única de R$ 800, via ordem de pagamento no Banrisul. A data para início dos pagamentos é 17 de maio. O total estimado é de R$ 6.528.800,00. Os demais públicos beneficiados estão sendo operacionalizados pelo governo do Estado. Informações sobre cadastro e formas de receber os pagamentos serão divulgadas ao longo deste mês de maio. Beneficiados pelo Auxílio Emergencial Gaúcho — • 19.458 empresas do Simples Gaúcho • 58.410 microempreendedores individuais (MEI) • 18.530 desempregados • 8.161 famílias em situação de vulnerabilidade (mulheres chefes de família)

HOJE TEM AUXÍLIO EMERGENCIAL

Saiba quem vai receber o auxílio emergencial na 2ª semana de maio

A Caixa Econômica Federal libera nesta segunda-feira (10) o saque em dinheiro do auxílio emergencial para 2,43 milhões de trabalhadores informais nascidos em julho. Ao todo, foram creditados R$ 504,78 milhões para esse público inscrito no CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal) em 20 de abril. Desde então, o valor só pôde ser movimentado pelo Caixa Tem, aplicativo no qual os beneficiários conseguem pagar boletos, comprar pela internet e pelas maquininhas de estabelecimentos comerciais. A opção pelas transações online segue normalmente. Conforme o Ministério da Cidadania, o modelo de escalonamento das transferências e saques, adotado no ano passado durante a primeira rodada do auxílio emergencial, segue com o objetivo de evitar filas e aglomerações nas agências da Caixa e nas lotéricas. Vale ressaltar que, desde o fim do mês passado, o público geral que recebe o auxílio também já pode movimentar o dinheiro usando o Pix, sistema de pagamentos instantâneo do Banco Central. A única exceção às transações se dá para os casos de transferência para conta de mesma titularidade.

RS RECEBE MAIS UM LOTE DA VACINA PFIZER

RS recebe 413,7 mil vacinas de Oxford e 32,7 mil doses da Pfizer | Rio  Grande do Sul | G1

O governo do Rio Grande do Sul confirmou no começo da manhã desta segunda-feira a chegada de mais um lote de vacinas contra o coronavírus. Trata-se de uma remessa da Pfizer, com 69.030 doses. O avião com os imunizantes irá aterrissar por volta das 19h45min no Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre.  Desse total, 35.837 serão distribuídas aos postos de saúde da Capital para aplicação imediata. As 33.193 restantes deverão ser mantidas em superfreezers emprestados pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e pela Pontifícia Universidade Católica (PUCRS) até a próxima distribuição. Esse lote será utilizado para avançar a imunização do grupo das comorbidades. Neste primeiro momento, os imunizantes serão utilizados apenas em Porto Alegre, assim como a primeira remessa de vacinas desse laboratório. As vacinas ficam na cidade por questões de logística e armazenamento porque precisam ser conservadas congeladas em superfreezers que alcançam a temperatura de -80°C.

UTILIZAÇÃO DE UTIS CHEGA AO NÍVEL MAIS BAIXO NO ESTADO

Estado reativa e implementa mais 190 leitos de UTI - Secretaria da Saúde

A redução na ocupação de leitos de UTI com casos de Covid-19 se mantém, mas chega ao menor nível desde 1º de março, período de aceleração das internações e mais crítico da crise sanitária, que impôs fechamento de setores previsto na bandeira preta que vigorou até o fim de abril. Agora o governo estadual finaliza discussões e consulta a setores públicos e privados para lançar as novas regras de uma nova fase de gestão dos efeitos da pandemia. O Estado está sob a bandeira vermelha, que permitiu a volta das atividades presenciais às escolas. A demanda para os hospitais ainda é elevada. Neste domingo (9), havia 1.606 infectados com o novo coronavírus. O número é o menor desde 28 de fevereiro, quando havia 1.595 casos. Nesse sábado (8), o número era menor, de 1.585. Já a ocupação geral das UTis é de 78,2%, com 2.645 pacientes de todas as enfermidades para 3.382 leitos disponíveis na rede do SUS e privada. Portanto, a pandemia ainda responde por 60% dos casos internados nas unidades. Em Porto Alegre, a demanda de Covid-19 nas UTIs recuou a uma posição pré-bandeira preta, com 380 doentes com o novo coronavírus em leitos intensivos neste domingo. É o menor número desde 22 de fevereiro, que registrou 356 casos de Covid. No dia 23 de fevereiro, primeiro dia de bandeira preta, eram 383 pacientes. Há cinco hospitais com ocupação acima de 100%. O Hospital Ernesto Dornelles, com 132% de lotação, tem a taxa mais elevada.   Já a estatística geral apontou para 32 mortes e 694 novos casos. Nesse sábado, haviam sido 94 mortes confirmados e pouco mais de 4 mil novos infectados. O Rio Grande do Sul chegou a 1.007.895 total de casos e 25.933 óbitos.  A vacinação chegou a 2.465.297 pessoas, com primeira dose (D1). A segunda dose foi aplicada em  1.031.033 residentes, bem menos que a metade da população com D1 e menos de um quinto do total de 5,2 milhões de pessoas dos grupos prioritários. O total de doses ministradas é de 3.496.330, segundo o vacinômetro estadual. Lote pequeno de Coronavac, pouco mais de 63 mil doses, que chegou nesse sábado, vai ser distribuído nesta segunda-feira (10) aos municípios. Os imunizantes serão exclusivamente para D2. Há 432 mil residentes esperando pela segunda dose da vacina chinesa.

RÚSSIA COMEMORA O DIA DA VITÓRIA

Rússia celebra Dia da Vitória com tradicional parada militar em Moscou;  VÍDEO | Mundo | G1
Dia da Vitória (9 de maio) – Wikipédia, a enciclopédia livre

A Rússia comemorou neste domingo o Dia da Vitória, data do fim da Segunda Guerra Mundial e da vitória sobre o nazismo. A festa foi celebrada com uma tradicional parada militar. No ano passado, a festa foi realizada com 46 dias de atraso, em 24 de junho, devido à pandemia. Neste ano, o evento é realizado “com todas as medidas necessárias para conter o avanço da pandemia”, segundo a agência russa Sputinik News.  Participam neste ano mais de 190 unidades de equipamento bélico e 76 aeronaves militares, ainda de acordo com a agência.  Os eventos de 9 de maio em toda a Rússia, com paradas militares nas principais cidades, representam um momento de comunhão patriótica dedicado aos quase 20 milhões de soviéticos mortos durante o conflito mundial, segundo informações da AFP. De acordo com o instituto de pesquisas Vtsiom, para 69% dos russos, este é o principal feriado do ano. “Para mim e minha família, é um feriado que celebra uma vitória do povo russo. Estamos orgulhosos, lembramos e honramos nossos entes queridos e nossos bravos soldados”, declarou à AFP Yulia Goulevskikh, contadora que compareceu ao desfile militar com sua filha em Vladivostok, cidade no Extremo Oriente. Somente após a queda da União Soviética, o grande desfile militar de 9 de maio na Praça Vermelha tornou-se um evento anual. Em mais de 20 anos no poder, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, colocou essa data no centro de sua política, exaltando o sacrifício dos soviéticos e regularmente acusando seus adversários ocidentais de “revisionismo” histórico antirusso por tentar minimizar o papel da União Soviética na derrota de Adolf Hitler.

Comentários