MESMO FALTANDO VACINAS RS CONTINUA A VACINAÇÃO NA PRÓXIMA SEMANA

Chefe de vacinas da França prevê volta à vida normal até o verão - Money  Times

Mesmo com novos carregamentos de vacinas chegando ao Rio Grande do Sul, o Estado irá iniciar a próxima semana precisando de 434.710 doses de Coronavac para completar a imunização de idosos. A segunda dose deveria ser tomada de três a quatro semanas após a primeira, mas o RS já registra falta desses imunizantes. Conforme a Secretaria Estadual da Saúde, nesta semana o RS precisava de 40.470 doses de Coronavac para completar o esquema vacinal do grupo de pessoas que foram imunizados com doses que chegaram em 20 de março. Porém, já há necessidade de 223.400 para a segunda injeção de quem começou o processo até 26 de março.  Nesta sexta-feira, a situação piorou, pois foi quando venceu o intervalo recomendado a 200.840 pessoas que receberam a aplicação em 2 de abril. Ao todo, então, são 464.710 doses necessárias para completar de imediato o esquema vacinal de idosos.  Nessa quinta, o RS recebeu 7,2 mil doses de Coronavac, que sequer foram distribuídas para serem adicionadas a um lote maior. Neste fim de semana, a SES confirmou a chegada de 22.800 doses de Coronavac, ainda em dia e horário a serem conhecidos. Essas 30 mil vacinas serão inteiramente destinadas à aplicação da segunda dose a partir da semana que vem. A Coronavac corresponde a 68,2% de todas as doses já aplicadas no RS até esta sexta-feira. No entanto, ao longo do mês de abril – em razão de atrasos na chegada de insumos na produção do Instituto Butantan –, a chegada de novas ampolas do Butantan vem caindo. Em 2 de abril foram 600,4 mil doses. Nos carregamentos seguintes foram: 141,8 mil, 173,8 mil, 50,2 mil e 7,2 mil. 

IFA NACIONAL AUTORIZADO PELA ANVISA

Primeiras doses da vacina de Oxford produzidas em solo nacional ficam  prontas em março

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, nesta sexta-feira (30), a produção do Insumo Farmacêutico Ativo (IFA) da vacina contra covid-19 Astrazeneca pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Com isso, a Fiocruz está autorizada a iniciar a produção de lotes pilotos em escala comercial da vacina com o IFA produzido no Brasil. Após a realização dos testes, a Fiocruz deve solicitar a inclusão do insumo no registro ou fazer u pedido de autorização de uso emergencial. A produção será destinada ao SUS. As informações foram divulgadas pela Anvisa. A aprovação técnica veio após a inspeção que verificou as Boas Práticas de Fabricação da linha de produção e concluiu que Bio-Manguinhos cumpre os requisitos das Condições Técnico-Operacionais (CTO) para iniciar a produção de lotes.

FAÇAM SUAS APOSTAS…

Mega Sena 2346: Prêmio acumula novamente e vai a R$ 42 milhões | Bolavip  Brasil

Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 2.367 da Mega-Sena, realizado nesta sexta-feira à noite no Espaço Loterias Caixa, no Terminal Rodoviário do Tietê, em São Paulo. Os números sorteados foram 05 – 23 – 29 – 34 – 53 – 60. O próximo concurso, na quarta-feira, deve pagar R$ 38 milhões. A quina teve 63 ganhadores e cada um receberá R$ 40.222,88. A quadra teve 4.551 acertadores e pagará o prêmio individual de R$ 795,44. O sorteio ocorreu excepcionalmente nesta sexta-feira em função do feriado de 1º de maio. As apostas podem ser feitas até as 19h do dia do sorteio nas lotéricas de todo o país ou pela internet, no site da Caixa. A aposta simples, com seis dezenas, custa R$ 4,50.

DECISÃO DA VOLTA ÀS AULAS TERÁ AUDIÊNCIA DE CONCILIAÇÃO NA JUSTIÇA

A juíza Cristina Marchesan da Silva, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, decidiu marcar uma audiência de conciliação para tentar solucionar o impasse sobre a volta às aulas presenciais no Estado. O encontro entre as partes, mediado pela Justiça, ocorrerá na segunda-feira (3), às 9h30min. A negociação será conduzida pela juíza Ana Oppitz, coordenadora do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) de Porto Alegre. No despacho, emitido na tarde desta sexta-feira (30), a juíza afirmou: “A despeito de o Poder Judiciário exercer a importante missão de ser o guardião dos direitos assegurados no texto constitucional, (…) os conflitos que existem na sociedade podem ser resolvidos de forma consensual e de modo mais ágil”. Caso as partes envolvidas não cheguem a um consenso, caberá à juíza acatar ou rejeitar o pedido de suspensão das aulas presenciais no Rio Grande do Sul. O debate jurídico ocorre dentro de uma ação que já resultou no impedimento de aulas presenciais no Estado, nas últimas semanas. As entidades que pedem a suspensão das aulas presenciais sustentam que tanto a decisão de primeira instância quanto o acórdão de um agravo são claros ao dizer que não há possibilidade de retorno presencial nas atuais condições sanitárias. A retomada de aulas presenciais foi autorizada pelo Palácio Piratini, nesta semana, após o governador Eduardo Leite anunciar uma mudança nos cálculos de risco que levou o Estado todo a passar da bandeira preta para a vermelha. A alteração no nível de risco foi a alternativa encontrada pelo governo para viabilizar a volta às aulas presenciais, uma vez que, na bandeira preta, a Justiça compreendeu que as atividades de ensino presencial estavam proibidas.

BANDEIRA VERMELHA CONTINUA ATÉ O DIA 10 DE MAIO

{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/png/2020/11/27/206x137/1_mapa_bandeiras_1_a_7_dez_mapa_preliminar_cogestao-9199351.png', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5fc169742289a', 'cd_midia':9199351, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/png/2020/11/27/mapa_bandeiras_1_a_7_dez_mapa_preliminar_cogestao-9199351.png', 'ds_midia': 'DISTANCIAMENTO CONTROLADO - mapa preliminar 30ª semana ', 'ds_midia_credi': 'divulgação/JC', 'ds_midia_titlo': 'DISTANCIAMENTO CONTROLADO - mapa preliminar 30ª semana ', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '663', 'align': 'Left'}

Com todo o mapa do Estado sob classificação de bandeira vermelha até pelo menos dia 10 de maio, quando será apresentado um novo modelo de controle da pandemia, o governo gaúcho anunciou, nesta sexta-feira (30), que seguirá divulgando diariamente o boletim de hospitalizações elaborado pelo Comitê de Dados. O material reúne as informações das regiões Covid, das macrorregiões e do RS como um todo, além do resumo diário de casos. Na sexta-feira da semana passada (23), todas as 21 regiões entraram na nona semana consecutiva de bandeira preta, que indica risco altíssimo de contaminação pelo coronavírus. No entanto, ao publicar decreto com permissão de cogestão para a a educação na terça-feira (27), e retomar a bandeira vermelha (de risco alto) para todo o RS, possibilitando à volta das aulas presenciais, o governador Eduardo Leite confirmou a necessidade de adotar um novo modelo nos moldes do distanciamento controlado. Segundo ele, a evolução da pandemia e o aprendizado sobre o comportamento do vírus justificam os ajustes, em elaboração. Criado há cerca de um ano, em 10 de maio de 2020, o distanciamento controlado foi baseado em 11 indicadores da velocidade de contágio e de ocupação de leitos de UTI, classificando o risco para cada região, representado nas cores das bandeiras e em protocolos para cada nível, de amarelo a preto.

VACINAÇÃO CONTRA A COVID 19 CONTINUA EM VERANÓPOLIS

A Campanha Nacional contra a Covid-19 segue em Veranópolis, contemplando nesta nova etapa as pessoas que possuem comorbidades. ➡ Nesta primeira fase, estará disponível a vacina contra a Covid-19 para: ▪ Pessoas com síndrome de Down, acima de 18 anos; ▪ Pessoas com doença renal crônica em terapia de substituição renal (que fazem hemodiálise), acima dos 18 anos; ▪ Gestantes e puérpera com comorbidades, acima dos 18 anos; ▪ Pessoas com comorbidades de 55 a 59 anos (conforme doenças descritas na tabela); ▪ Pessoas com Deficiência Permanente cadastradas no Programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC) de 55 a 59 anos. A vacinação contra a Covid-19 para esse público estará disponível em todos os Postos de Saúde, nos dias 04, 05,06 e 07 de maio, de terça a sexta-feira, conforme horário de funcionamento de cada unidade de saúde. É muito importante que as pessoas de 55 a 59 anos que possuem alguma comorbidade, verifiquem a tabela divulgada no site da Prefeitura de Veranópolis, para averiguar em que doença se encaixa e qual documento é necessário apresentar para realizar a vacinação contra a Covid-19. Além do documento comprovando a comorbidade, é necessário apresentar documento de identificação, CPF, Cartão de Vacinação e Cartão do SUS.

Comentários