NA 47 ª RODADA A BANDEIRA AINDA É PRETA E COM COGESTÃO

Bandeira Preta: Veja o que muda em todas as regiões a partir de sábado |  Prefeitura Municipal de Vacaria.

Com a ocupação de leitos hospitalar e a transmissibilidade do vírus em patamares ainda considerados críticos, o Rio Grande do Sul terá mais uma semana – a quinta consecutiva – com todas as regiões em bandeira preta no Distanciamento Controlado. Contudo, a 47ª rodada do modelo terá novamente o sistema de cogestão, fazendo com que as regiões possam adotar protocolos mais flexíveis. O mapa divulgado nesta sexta-feira pelo governo do Estado é definitivo. Ou seja, sem possibilidade de envio de pedidos de reconsideração, devido à gravidade do cenário.  De acordo com a avaliação do Gabinete de Crise, a análise dos 11 indicadores nesta semana mostrou relativa estabilidade no total de internados em Unidades de Terapia Intensiva (-1,8%) e redução nos casos confirmados com Covid-19 em leitos clínicos (-11,5%). O número de óbitos, porém, ainda foi crescente (+4%), atingindo um total de 1.824 nos últimos sete dias. Nesta quinta-feira, o Estado ultrapassou a marca recorde de 5 mil mortes por Covid-19 em um mês. Conforme o Piratini, considerando o aumento de 2,5% no número total de leitos de UTI existentes e a diminuição de 1,7% no número de internados, houve redução da razão de leitos de UTI livres para cada ocupado. Essa redução, entretanto, não é suficiente para que a situação do RS seja considerada estável. O Governo do Estado salienta que a pressão sobre o sistema hospitalar permanece, causando ocupação de espaços inclusive fora dos leitos regulares e resultando em operação acima da capacidade indicada em algumas regiões.

BUTATAN PROTOCOLA PEDIDO NA ANVISA PARA INICIAR A FASE DE TESTES EM HUMANOS

Embalagem da vacina Butanvac — Foto: Leonardo Benassatto/REUTERS

O Instituto Butantan protocolou na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), na noite desta sexta-feira, o  pedido para testes em humanos, com a realização de estudo fase 1 e 2 da vacina Butanvac. A entidade entregou o Dossiê de Desenvolvimento Clínico de Medicamento (DDCM) referente ao imunizante. A agência informou, em nota, que vai analisar “a proposta de estudo, o número de participantes e os dados de segurança obtidos até o momento nos estudos pré-clínicos que são realizados em laboratório e animais.” Após a imprensa ter divulgado que a vacina do Butantan teria sido desenvolvida no Instituto Mount Sinai, nos Estados Unidos, o instituto divulgou uma nota em que reafirma que a produção da ButanVac será 100% brasileira. Segundo a nota, o instituto firmou uma parceria e tem a licença de uso e exploração de parte da tecnologia que foi desenvolvida pela Icahn School of Medicine do Hospital Mount Sinai de Nova Iorque para se obter o vírus. “O uso dessa tecnologia é livre do pagamento de royalties (royalty free) e pode ser feito por qualquer instituição de pesquisa em qualquer parte do mundo. Isso foi adotado para essa tecnologia com o objetivo de acelerar o desenvolvimento de vacinas contra o coronavírus”, informou o Butantan. O instituto esclarece que apenas a tecnologia desenvolvida nos Estados Unidos para obtenção do vírus não é suficiente para se desenvolver uma vacina e é quando começa o “desenvolvimento da vacina completamente com tecnologia do Butantan”. “Entre as etapas feitas totalmente por técnicas desenvolvidas pelo instituto paulista, estão a multiplicação do vírus, condições de cultivo, ingredientes, adaptação aos ovos, conservação, purificação, inativação do vírus, escalonamento de doses, estudos clínicos e regulatórios, além do registro.” O Butantan ainda destacou que o consórcio internacional tem um papel importante na “concepção da tecnologia e no suporte técnico para o desenvolvimento do imunobiológico, algo imprescindível para uma vacina segura e eficaz.”

BRASIL TEM 15 ESTUDOS DE VACINAS EM ANDAMENTO

Covid-19: estudos de longo prazo serão necessários após aprovação de vacina  - Revista Galileu | Ciência

Passado pouco mais de um ano que o coronavírus começou a infectar brasileiros, diversos estudos de vacinas para prevenir o desenvolvimento da Covid-19 estão em andamento em centros de pesquisas do país. Embora já haja uma série de imunizantes disponibilizados no mercado, a escassez desses produtos ainda é uma ameaça para o controle da pandemia no mundo. Além do mais, especialistas avaliam que a Covid-19 deve ser uma doença que veio para ficar, assim como a gripe, o que justifica ainda mais a importância de pesquisas brasileiras para produzir vacinas sem necessitar da importação de matéria-prima. As mutações do vírus podem exigir adaptações dos imunizantes já existentes, algo facilitado quando se tem domínio da tecnologia no próprio país. Um levantamento feito pelo R7 encontrou 15 linhas de pesquisa de imunizantes 100% nacionais: na Universidade de São Paulo (USP), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), junto com a Fiocruz Minas, e no Instituto Butantan. FIOCRUZ — A Fiocruz também trabalha no desenvolvimento de vacinas 100% nacionais, criadas e inteiramente produzidas no Brasil. São quatro projetos, dois deles apenas da instituição e outros dois realizados em diferentes parcerias. Os dois projetos da Fiocruz estão ainda em estágio pré-clínico. Um deles se baseia em uma plataforma inovadora. Trata-se de uma vacina sintética, com partículas semelhantes às proteínas do vírus, que são capazes de induzir uma resposta imunológica. O segundo projeto é mais tradicional e usa as proteínas do próprio vírus para induzir a produção de anticorpos e das células T, de defesa. Ambas já foram aprovadas na fase de imunogenicidade e toxicidade em animais. O próximo passo é avaliar a resposta imunológica dos animais em resposta à exposição ao Sars-CoV-2. A partir desses resultados, a Fiocruz vai determinar qual dos dois projetos é mais promissor para prosseguir para os testes clínicos.

JÁ SOMOS QUASE 15 MILHÕES DE BRASILEIROS VACINADOS

Covid-19: mundo deve chegar hoje a 150 milhões de doses aplicadas | Agência  Brasil

A quantidade de pessoas vacinadas contra a covid-19 com ao menos a primeira dose no Brasil chegou a 14.883.220 nesta sexta-feira (26) segundo dados reunidos pelo consórcio de veículos de imprensa. O número representa 7,03% do total da população brasileira. Nas últimas 24 horas, 808.643 doses foram aplicadas. Entre os 14,8 milhões, 4.640.586 pessoas receberam a segunda dose, o que representa 2,19% da população com a imunização completa. Nas últimas 24 horas, 124.955 pessoas receberam essa dose de reforço. Somadas as primeiras e segundas porções, o Brasil aplicou no último dia 933.598 doses, segundo dados fornecidos por 26 Estados. O Amazonas é o Estado onde mais vacinas foram aplicadas em números proporcionais à população: 9,78% dos habitantes foram imunizados com ao menos a primeira dose. A porcentagem mais baixa até aqui é a do Pará, com 4,12% da população local vacinada. Em números absolutos, São Paulo vacinou 4,1 milhões de pessoas, seguido pela Bahia (1,2 milhão) e Minas Gerais (1,1 milhão). No Rio Grande do Sul são 963.223 8, ou seja 43% da população gaúcha

FAMÍLIAS DE BAIXA RENDA NÃO TERÃO LUZ CORTADA POR FALTA DE PAGAMENTO

Aneel proíbe corte de luz de família de baixa renda | VGN - Jornalismo de  credibilidade

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) suspendeu os cortes no fornecimento de energia elétrica por falta de pagamento das contas de luz de famílias de baixa renda até 30 de junho. A medida valerá para os consumidores inscritos no programa Tarifa Social e deverá atender 60 milhões de pessoas. A decisão foi aprovada pela diretoria do órgão regulador em reunião extraordinária realizada na tarde de ontem. A medida abrange todos os consumidores que necessitam de energia para manter em funcionamento equipamentos essenciais à vida e os que não estejam recebendo a fatura impressa. Também vale para famílias que vivem em regiões onde não há postos de arrecadação, como lotéricas e instituições financeiras, em funcionamento, por conta de medidas restritivas de isolamento social. Além da suspensão de cortes, a agência determinou que as verificações periódicas em relação ao cadastro das famílias inscritas no Tarifa Social não sejam feitas, de forma que ninguém seja retirado do programa nos próximos três meses. O mecanismo aprovado pela Aneel é semelhante ao adotado no ano passado, quando a proibição foi mais ampla e valeu para todos os consumidores do País. O relator do processo, diretor Sandoval Feitosa, ressaltou o agravamento da pandemia, mas explicou que há menos instrumentos legais neste momento para uma medida mais abrangente.

FIQUE ATENTO PARA O ATENDIMENTO NESTE FINAL DE SEMANA

Diante do que o Hospital Comunitário São Peregrino Lazziozi está vivenciando com a sobrecarga de leitos e com foco para o combate ao coronavirus, a Secretaria da Saúde de Veranópolis, em parceria com a Clínica Nossa Senhora Lourdes, informa o funcionamento dos serviços de saúde para os dia 28 de março, domingo: A Unidade Sentinela de Triagem Respiratória estará aberta para pacientes que apresentarem sintomas respiratórios das 08h às 14h, sem fechar ao meio dia. A Clínica Nossa Senhora de Lourdes estará realizando curativos e administrando medicações de uso não hospitalar, de uso contínuo ou utilizados para tratamento ambulatorial que necessitem ser administrados por profissional da enfermagem, das 8h às 10h. Quem tiver a medicação, deverá levá-la para a administração. A Secretaria Municipal da Saúde solicita à comunidade veranense que evite procurar atendimento no HCSPL e permita que a equipe da instituição se concentre na assistência aos casos graves/urgentes bem como dos pacientes que requerem cuidados intensivos.

APOSTADOR LEVA PRÊMIO DA MEGA SENA ACUMULADA

Ninguém acerta as seis dezenas e Mega-Sena vai a R$ 52 milhões no sábado

Um apostador levará para casa R$ 27.070.907,55 após acertar sozinho os seis números da Mega-Sena em sorteio realizado neste sábado. As dezenas sorteadas foram: 03 – 10 – 25 – 36 – 51 – 58.  Segundo a Caixa, trata-se de uma aposta de Brasília (DF) feita por meio de canais eletrônicos. Além do vencedor, outras 100 apostas tiveram cinco acertos e serão premiadas com R$ 27.164,44. Há também 5.821 apostas com quatro acertos, que renderão R$ 666,66. O sorteio foi realizado no Espaço Loterias Caixa, localizado no Terminal Rodoviário Tietê, na cidade de São Paulo.

Comentários