SERRA GAÚCHA PERMANECE NO VERMELHO

Municípios da Serra não recorrerão de bandeira vermelha, mas querem  mudanças nos critérios de classificação | GZH

Com média suficiente para estar em bandeira laranja no Modelo de Distanciamento Controlado do governo do Estado, a macrorregião da Serra permanece na bandeira vermelha no mapa definitivo da 35ª rodada, divulgado na tarde desta segunda-feira (04). Isso porque o Comitê de Crise implementou uma nova regra no modelo, a salvaguarda de bandeiras vermelha e preta. No período que inicia na terça-feira (05) e segue até dia 11, 17 dos 49 municípios da região podem adotar protocolos de bandeira laranja, segundo a Regra 0-0, ou seja, por não terem registro de óbito ou hospitalização de moradores nos últimos 14 dias, desde que a prefeitura crie um regulamento local. A média atribuída nesta semana para a Serra foi de 1,48, que enquadraria a região em risco médio/bandeira laranja (até 1,5). No total, dos 11 indicadores, a região de Caxias do Sul recebeu três classificações equivalentes à bandeira preta, uma relativa à propagação da covid (projeção de incidência de óbitos) e duas relacionadas à capacidade do sistema de saúde (número de leitos livres para cada leito ocupado, no Estado e na macrorregião). 

COM DIFICULDADE DE IMPORTAÇÃO FIOCRUZ RECORRE AO MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES

Diante de um bloqueio de exportações de vacinas do Serum Institute of India, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) recorreu ao Ministério das Relações Exteriores para tentar garantir as primeiras doses da vacina da AstraZeneca, desenvolvida em parceria com a Universidade de Oxford. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) já havia autorizado a importação emergencial de 2 milhões de doses do imunizante. A expectativa é resolver o impasse por meio da diplomacia. Em abril, o presidente Jair Bolsonaro entrou em contato com o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, para que o Brasil tivesse acesso a insumos farmacêuticos usados na produção da cloroquina. O Serum Institute of India é o maior produtor mundial de vacinas e fornecedor da AstraZeneca da vacina contra a Covid-19. O objetivo do governo indiano, segundo o diretor-executivo do Serum Institute of India, Adar Poonawalla, é garantir as primeiras 100 milhões de doses de produção local.

MERCADO AUTOMOTIVO TERMINOU O ANO EM QUEDA

Plataforma aposta em serviço de concierge para ajudar na venda e compra de  carros usados particulares | Organize as Contas | Valor Investe

O mercado automotivo encerrou 2020 amargando o maior tombo em cinco anos. Porém, com o pico em 12 meses apresentado em dezembro, as vendas de veículos novos no País acabaram sendo melhores do que o volume previsto pelas montadoras. Entre carros de passeio, utilitários leves, caminhões e ônibus, o total emplacado no ano passado foi de 2,06 milhões de unidades, 26,2% abaixo das vendas de 2019. Trata-se de um recuo não observado desde 2015, quando a queda do setor, em meio à recessão brasileira, chegou a 26,6%. A Anfavea, entidade que representa os fabricantes, tinha, contudo, uma previsão pior, com o mercado fechando o ano em 1,92 milhão de unidades, o que seria uma queda de 31%. O resultado final de 2020 teve a contribuição positiva de dezembro, mês em que as concessionárias entregaram 244 mil veículos, o melhor resultado nos 12 meses do ano passado. Na comparação com novembro, que era o recorde do ano, as vendas subiram 8,4%. Apesar disso, o consumo continuou abaixo dos números do ano anterior: queda de 7,1% em relação aos emplacamentos de dezembro de 2019. Na reta final do ano, a falta de peças limitou a produção, que já tinha como entrave os protocolos de prevenção à covid-19, que obrigam as fábricas a operar com menos operários simultaneamente. Com isso, a indústria não consegue acelerar o ritmo para atender plenamente a fila de espera que se formou, sobretudo, entre clientes de frotas, como as locadoras. Na sexta-feira, 8, a Anfavea vai divulgar suas previsões para 2021. Prognósticos divulgados individualmente por montadoras apontam um mercado de não mais do que 2,5 milhões de veículos. 

REDE DE FARMÁCIA SÃO JOÃO INOVAM

Drive-Thru: Últimas Notícias | GZH

Já não é de hoje que farmácia deixou de ser sinônimo apenas de tratamento de doenças. Agora, entrar numa farmácia vai muito além da procura por remédios e significa também prevenção, cuidado, autoestima e carinho. Nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, a população vive essa realidade através do forte investimento em tecnologia, expansão do tamanho das lojas e variedade de produtos e serviços oferecidos pela Rede de Farmácias São João. Atenta às tendências do setor no âmbito mundial, a São João não mede esforços para oferecer o melhor aos seus clientes. Entre as inúmeras melhorias no serviço prestado, a rede também lançou recentemente o E-Commerce, Aplicativo e Programa de Relacionamento São João Mais. E neste momento, inovando mais uma vez, inaugura sua primeira loja com serviço Drive Thru, pensando ainda mais no conforto, praticidade e melhor atendimento aos seus clientes. Na nova loja, situada no bairro São Cristóvão, em Passo Fundo, os clientes poderão realizar as compras sem precisar sair do conforto do seu carro, através do serviço Drive Thru.

CORONAVIRUS CONTINUA FAZENDO MAIS VÍTIMAS

O Brasil contabilizou 466 mortes por Covid-19 e 18.102 casos nas últimas 24 horas, segundo dados do Ministério da Saúde nesta segunda-feira. No entanto, o levantamento não conta com informações do Amazonas e do Espírito Santo, que tiveram problemas técnicos. Com a atualização, o país chega à marca de 196.484 mortes em decorrência do coronavírus, além de um acumulado de 7.751.721 infecções. Deste total, mais de 6,8 milhões já se recuperaram. Vale ressaltar que devido ao feriado de Ano-Novo, os registros foram menores nos últimos dias. Os diagnósticos e óbitos represados no período devem ser atualizados ao longo da semana. A média móvel de mortes está em 702 por dia e registra queda de 9,9% em relação a 14 dias atrás. Já a média do número de novos casos por dia ficou em 35.270, uma queda de 26,6% na comparação com 21 de dezembro.

CUSTOS DE MORTES NAS RODOVIAS EQUIVALEM A CONSTRUÇÃO 730 HOSPITAIS

Mortes no Trânsito Brasil 2020: 1 Óbito a cada 15 minutos | Mobilidade

O trânsito é uma das principais causas de morte no Brasil. Segundo dados do Conselho Federal de Medicina, acidentes de trânsito causam cinco mortes por hora no País. O custo emocional e social de uma vida perdida é imensurável, mas a Organização das Nações Unidas (ONU) e o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) conseguiram calcular os custos financeiros desses acidentes. Segundo a ONU, o Brasil usa 3% do Produto Interno Bruto (PIB), cerca de R$ 220 bilhões, para pagar os custos decorrentes dos acidentes de trânsito. Esse cálculo engloba, majoritariamente, custos com saúde. Já segundo levantamento do Ipea, o custo de uma morte no trânsito é de, aproximadamente, R$ 785 mil. Esse dado leva em consideração os custos com a saúde, a perda de produção, os danos materiais e os danos à propriedade pública e privada. Esses custos também são significativos para o País. “Os acidentes de trânsito ocupam uma fatia de 60% dos leitos de UTI pública e particular e, ainda, 50% das cirurgias do Sistema Único de Saúde”, pontua. Segundo cálculo da Mobilização Nacional dos Médicos e Especialistas em Trânsito, com esse valor de 3% do PIB, o governo poderia construir 730 hospitais com mais de 225 leitos, ou ainda aumentar em 50% os investimentos nacionais em educação.

A Prefeitura de Veranópolis, por meio da Secretaria Municipal de Governo, torna público o novo Processo Seletivo, em conjunto com o CIEE-RS, para preenchimento de vagas de estágio não obrigatório remunerado. As inscrições estão abertas até às 23h59min de 21/01/2021, e deverão ser efetuadas exclusivamente pelo site do CIEE-RS – www.cieers.org.br . Somente poderão se inscrever os candidatos que tiverem 16 anos completos até a data final das inscrições.

BOLETIM DO COVID 19 EM VERANÓPOLIS

Confira o boletim dos casos de Covid-19 de Veranópolis desta segunda-feira, dia 04 de janeiro. Neste dia 35 pessoas tiveram resultado POSITIVO para o novo coronavírus. Destes, 30 casos estão em isolamento domiciliar junto aos seus familiares e 05 casos já são considerados curados. Mais 96 pessoas que realizaram o teste tiveram resultado negativo para o novo coronavírus e outros 63 casos são considerados curados. Nesta data são contabilizados 99 casos ativos no município.

Comentários