O governador José Ivo Sartori empossou oficialmente, nesta quarta-feira, dia 11, os novos secretários de Estado que foram anunciados ao longo do mês de março e abril. As mudanças se devem aos prazos eleitorais, porque os titulares que ocupavam os cargos até então se desvincularam do governo para concorrer nas eleições de outubro. Ao todo, foram 10 trocas.

O governador José Ivo Sartori agradeceu o empenho do grupo de secretários que deixa o governo do Estado, e a necessidade de continuar o trabalho que tem sido feito porque ?a travessia não terminou?.

Grupo dos secretários que compõem o governo estadual (Foto: Luiz Chaves, Palácio Piratini/divulgação)

Sartori ressaltou que os desafios não podem acabar e que as novas ideias e propostas serão fundamentais nesse processo. ?Ainda temos muito a fazer. E reafirmo: seguimos determinados a promover mais e novas mudanças positivas no Estado. Todos nós queremos um Estado mais eficiente, e isso só será possível se tivermos coragem, atitude, e união para encarar os desafios que estão pela frente?, reiterou.

O novo secretário da Casa Civil, Cleber Benvegnú, destacou o ?trabalho honesto, corajoso, sério, verdadeiro e resiliente? da equipe de trabalho que contribuiu para o secretariado e fez ressalvas sobre o futuro. ?Fazer o que precisa ser feito significa dizer não mais do que dizer sim, não aceitar a zona de conforto, viver a virada de um ciclo da vida social e econômica do Estado e do país. Assimilar e promover mudanças, mesmo em ano de eleição?, disse.

?Vamos fazer o que falta ser feito, cabe a nós seguir a missão. Tocar a RS-118, construir mais Centros da Juventude, escolas, avançar no cercamento eletrônico, entregar projetos de concessão, parcerias público-privadas do saneamento e aderir ao Regime de Recuperação Fiscal. O RS tem pressa e ainda muito por fazer. Decidimos enxergar lá na frente e não apenas o cotidiano porque aceitamos combater o combate, romper as velhas práticas, modernizar o Estado e fazer gestão cuidando de quem mais precisa?, completou o secretário.

João Gabbardo dos Reis, que deixou a Secretaria da Saúde, falou em nome dos secretários que integraram o governo, considerado por ele uma gestão marcada ?por homens e mulheres que deixaram em segundo plano a popularidade pessoal para fazer o que precisava ser feito, mesmo com atitudes impopulares que não representam benefícios imediatos?.

Novos secretários

Casa Civil: Cleber Benvegnú

Planejamento, Governança e Gestão: Josué Barbosa

Fazenda: Luiz Antônio Bins (interino)

Comunicação: Isara Marques

Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia: Evandro Fontana

Obras, Saneamento e Habitação: Sandro Boka (interino)

Saúde: Francisco Paz

Agricultura, Pecuária e Irrigação: Odacir Klein

Transportes: Humberto Canuso

Assessoramento Superior do Gabinete do Governador: Idenir Cecchim

Fonte: Estado