Aprende com o silêncio a ouvir os sons interiores da sua alma, a calar-se nas discussões e assim evitar tragédias e desafetos. Aprende com o silêncio a respeitar a opinião dos outros, por mais contrária que seja da sua. Aprende com o silêncio a aceitar alguns fatos que você provocou, a ser humilde deixando o orgulho gritar lá fora. Aprende com o silêncio a reparar nas coisas mais simples, valorizar o que é belo. Ouvir o que faz algum sentido, evitar reclamações vazias e sem sentido. Aprende com o silêncio que a solidão não é o pior castigo, existem companhias bem piores. Aprende com o silêncio que a vida é boa, que nós só precisamos olhar para o lado certo. Ouvir a música certa, ler o livro certo, que pode ser qualquer livro desde que você leia até o fim. Aprende com o silêncio que tudo tem um ciclo, como as marés que insistem em ir e voltar. Os pássaros que migram e voltam ao mesmo lugar, como a terra que faz a volta completa sobre o seu próprio eixo complete a sua tarefa. Aprende com o silêncio a respeitar a sua vida, valorizar o seu dia, enxergar em você as qualidades que você possui. Equilibrar os defeitos que você tem e sabe que precisa corrigir e enxergar aqueles que você ainda não descobriu. Aprende com o silêncio a relaxar, mesmo no pior trânsito, na maior das cobranças. Na briga mais acalorada, na discussão entre familiares, aprende com o silêncio a respeitar o seu EU. A valorizar o ser humano que você é, a respeitar o templo que é o seu corpo e o santuário que é a sua vida. Aprende hoje com o silêncio, que gritar não traz respeito, que ouvir ainda é melhor que muito falar. E em respeito a você, eu me calo, me silencio, para que você possa ouvir o seu interior que quer lhe falar, desejar-lhe um dia vitorioso e confirmar que você é especial.

Fonte: Paulo Roberto Gaefke