Do ambiente de pressão, com direito a clima de guerra e protestos da torcida no Beira-Rio, ao triunfo confortável por 2 a 0 sobre o Ceará, na última terça-feira, no Castelão, o Inter enfim encontrou os rumos de uma evolução tão esperada sob o comando de Guto Ferreira. E graças a um estilo de atuação "inteligente", bem distante do planejado no início da temporada. Longe de controlar as ações do jogo com valorização da posse de bola, o Colorado soube ser vertical para explorar os espaços deixados pelo Vozão para construir o triunfo com um modelo de "time pequeno", que serve de exemplo para a sequência do resgate na Série B.

"Fizemos o contrário, como os times que jogam no Beira-Rio. Temos que ser inteligentes no Beira-Rio. A torcida quer subir, e nós, também. Se for preciso, vamos jogar como time pequeno. Isso é humildade. Nos dá confiança para mais uma partida fora" (D'ALESSANDRO)

É como se a equipe convivesse com uma inversão de expectativas. Após abrir um 2017 de reestruturação para se reerguer do primeiro rebaixamento de sua história, o Inter promoveu uma profunda reforma para armar uma equipe capaz de propor os jogos contra rivais de menor escalão. Rivais que, aliás, impuseram sérios obstáculos, ainda não transpostos pelo Colorado no Beira-Rio. Entre certo nervosismo, a equipe pena para abrir espaços diante de adversários compactados em seu sistema defensivo dentro de sua casa.

Em contrapartida, levou tal veneno como arma para sair do Castelão com a vitória, na última terça-feira. Longe de tentar controlar a posse de bola para conduzir as ações da partida, a equipe de Guto Ferreira soube se resguardar em seu campo defensivo ? em especial no segundo tempo, com a vantagem já delineada. E foi efetiva para marcar em duas estocadas nos primeiros 20 minutos, com William Pottker e Nico López, dupla que enfim funcionou para estancar os mais de 500 minutos de seca dos atacantes.

Antes de construir o placar, o Inter já travava um jogo "inteligente", com pressão alta para provocar o erro rival. O 2 a 0 parcial abriu ainda mais espaço para o Colorado se "defender atacando", mesmo retrancado, ao explorar as brechas dadas pelo Ceará na defesa. O triunfo poderia ser ainda mais elástico, não fosse a displicência nas finalizações na etapa final.

? Quem joga dentro de casa sai para o jogo. Isso faz com que o Inter encontre espaço para fazer os gols. (É preciso ter) Equilíbrio, com maturidade. Não nos livramos da bola. Não é defender por si só. É defender ganhando a bola e sabendo trabalhar a bola, acelerar, cadenciar e fazer o controle da partida como um todo. Aí, temos o resultado no final. A gente poderia ter saído com placar elástico. Criamos situações para isso. O adversário só teve chutes de fora. Raramente entrou em situação de gol. Isso que me deixa feliz num todo ? avalia Guto Ferreira.

O triunfo sobre o Ceará se explica pela postura reativa, mas também pela sequência da formação titular, após a segunda semana livre para trabalhos com Guto. O treinador enfim conseguiu repetir a escalação de um jogo para o outro e manteve a equipe titular do 1 a 1 com o Criciúma, no último sábado. Se o time já havia evoluído, aos olhos da comissão técnica e da diretoria, no empate em casa, a repetição deu confiança para o triunfo.

? Contra o Criciúma, aconteceram coisas boas, mas tomamos gol cedo. Tivemos um poder de reação muito grande. Criamos várias oportunidades e desperdiçamos. Talvez se a gente tivesse mais capricho na conclusão, poderíamos ter criado uma situação mais confortável. É amadurecimento, crescimento. A equipe vem mostrando poder de reação na questão tática, física, técnica. Mas ainda não é o que espera. Tem muita margem para evoluir, para crescer ? analisa o vice de futebol Roberto Melo.

Os números da campanha colorada em sua primeira participação na Série B endossam o amadurecimento da equipe para saber se portar com uma característica mais reativa, para aproveitar os espaços deixados pelos rivais dentro de campo. O Colorado é dono do melhor retrospecto como visitante, com 66,6% de aproveitamento em sete jogos. A equipe, inclusive, somou 14 de seus 21 pontos na competição distante do Beira-Rio, onde encontra muitas dificuldades para atuar e tem a segunda pior campanha.

Após a vitória sobre o Ceará, o Inter subiu uma posição e ocupa a atual quinta colocação na Série B e está a dois do G-4. Após a vitória sobre o Ceará, o Colorado treinou em Fortaleza na quarta-feira e embarca nesta quinta-feira rumo A Maceió. No sábado, a equipe encara o CRB, no Estádio Rei Pelé, às 16h30, pela 14ª rodada da competição.

Fonte: http://globoesporte.globo.com