VERMELHO E LARANJA MARCAM AS BANDEIRAS NO RS

Monitoramento do Processo de Distanciamento Controlado

Na semana que o Rio Grande do Sul começou a vacinação contra a Covid-19, o mapa preliminar da 38ª rodada do Distanciamento Controlado deixou 17 regiões em bandeira vermelha e 4 em laranja. Os dados foram divulgados pelo Governo do Estado nesta sexta-feira. Segundo o governo estadual, os indicadores no RS tiveram uma leve queda de internações e mortes por Covid-19 nesta semana. No entanto, a grande maioria das regiões em bandeira vermelha segue com risco alto para esgotamento da capacidade hospitalar e velocidade de contaminação do coronavírus no Estado. As regiões em bandeira vermelha são: Porto Alegre, Canoas, Capão da Canoa, Cruz Alta, Erechim, Ijuí, Guaíba, Lajeado, Novo Hamburgo, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Santa Cruz do Sul, Santa Maria, Santa Rosa, Santo  ngelo, Taquara e Uruguaiana. Já as áreas de Bagé, Cachoeira do Sul, Pelotas e Caxias do Sul ficam com a laranja. 

Redução

De acordo com os dados do mapa, no Rio Grande do Sul houve redução no número de pessoas confirmadas com Covid-19 em leitos clínicos (-9%) e estabilidade nos internados em UTI. Foi registrada, ainda, estabilidade no número de casos ativos e, no acumulado desta semana, considerável redução dos óbitos (-19%).  Segundo a secretária estadual de Saúde, Arita Bergmann, o início da vacinação no Estado não significa que a pandemia acabou. “O mapa de hoje revela justamente que a maioria das regiões está em risco alto. Toda a população deve continuar em estado de alerta porque o vírus segue circulando”, afirmou. Ela ainda reforça o pedido para que a população mantenha os cuidados básicos. “Salientamos a importância do cuidado individual, com o próximo, do uso dos equipamentos de proteção, especialmente a máscara, de lavar as mãos com frequência e usar álcool em gel”, completou. 

RIO GRANDE DO SUL RECEBE AS VACÍNAS DA INDIA

Duas milhões de doses da vacina Astrazeneca/Oxford chegam da Índia —  Português (Brasil)

À espera de um novo lote de vacinas contra o coronavírus, o Rio Grande do Sul se aproxima da marca de 45 mil pessoas imunizadas, de acordo com os dados da Secretaria Estadual da Saúde. No fim da tarde desta sexta, eram 44.268 aplicações já efetuadas. A imunização co ntra a Covid-19 teve início no início da semana. Nesse primeiro momento, o RS faz a gestão de 341,8 mil doses da CoronaVac, da qual são necessárias duas aplicações. Todas as ampolas para a primeira dose já foram distribuídas aos municípios gaúchos.  Na primeira etapa da campanha, profissionais de saúde, idosos residentes em instituições de longa permanência, indígenas e portadores de deficiência ou acamados são o público-alvo. Nessa semana, o Rio Grande do Sul recebeu um lote com o total de 341,8 mil unidades da Coronavac. Metade das doses já foram distribuídas às coordenadorias regionais de saúde, que repassaram aos municípios. A outra parte ficou reservada pela Secretaria da Saúde (SES) para envio posterior aos municípios, assegurando quantitativo suficiente para a segunda dose de todos vacinados, com a segunda aplicação a ser feita 28 dias após a primeira.

PAZUELLO GARANTE 5% DAS VACINAS PARA A AMAZÔNIA

Pazuello nega, mas pregou tratamento precoce com remédio sem eficácia

O ministro da Saúde Eduardo Pazuello disse nesta noite, no Aeroporto Internacional de São Paulo, onde chegaram os 2 milhões de doses da vacina da AstraZeneca, que 5% dessa primeira carga será encaminhada ao Amazonas, onde afirmou estar o “maior risco do país” em relação à Covid-19. “Damos prioridade neste momento para o estado do Amazonas, principalmente sua capital Manaus, que vive hoje uma situação realmente mais crítica no nosso país. E essa prioridade fica evidente a partir de um acordo com os governadores, onde 5% dessa primeira carga vai ser destinada aonde está o maior risco do país que é em Manaus”, disse. Segundo Pazuello, todos os estados receberão suas vacinas no período de 24h após o início da distribuição. Ele explicou que a carga que veio da Índia seria transladada para o avião da companhia aérea Azul, que terá como destino a base aérea do Galão no Rio de Janeiro.

EM TEMPO DE PANDEMIA CAPITAL GAÚCHA SE PREPARA PARA O GRENAL

Rivalidade Grenal (@RGrenal) | Twitter

O clássico Gre-Nal deste domingo, às 16h, pelo Brasileirão, está mexendo com as emoções dos torcedores da dupla. Com o Inter na liderança da competição e o Grêmio na sexta colocação, a partida pode representar um passo “firme” para a equipe colorada na busca do tetracampeonato nacional e limitar as pretensões tricolores na competição, ou então colocar os comandados de Renato mais fortes na briga pelo topo da tabela enquanto os rivais levariam um banho de água fria. E por conta desse clima em meio à pandemia da Covid-19, a prefeitura de Porto Alegre se prepara para atuar para inibir euforias que resultem em aglomerações de ambas as torcidas.  Após reunião entre a Guarda Municipal, a Empresa Pública de Transporte e Circulação de Porto Alegre (EPTC), a Brigada Militar e representantes da Dupla Gre-Nal, a prefeitura alinhou as ações e onde concentrará as forças para conter comportamentos que descumpram os decretos vigentes na cidade.  “Atenderemos a cidade inteira, porém será dado especial atenção no entorno do estádio Beira-Rio e no bairro Cidade Baixa. Contamos, claro, com a conscientização da população de Porto Alegre, que compreenda o momento da pandemia”, explicou o comandante da Guarda Municipal, Marcelo do Nascimento.  Neste momento, 84,15% da rede hospitalar de Porto Alegre está ocupada, com 266 casos confirmados da Covid-19 e 27 suspeitos para a doença. Mais de 2 mil residentes na Capital já morreram em decorrência do coronavírus.

Comentários