RGS COMEÇA VACINAR CONTRA COVID 19

O Rio Grande do Sul viveu uma noite histórica nesta segunda-feira, 18 de janeiro. Após o início da vacinação em São Paulo neste domingo, foi a vez do Estado ter a primeira pessoa imunizada contra a Covid-19 no Estado. A cerimônia ocorreu no Hospital de Clínicas e foi transmitida online pelo governo do Estado. O evento começou com horas de atraso. Inicialmente marcado para as 17h, foi adiado por mais de uma oportunidade ao longo da tarde, por conta do atraso no voo vindo de São Paulo, com as doses da Coronavac. Nesta primeira leva, 341 mil doses foram encaminhadas ao Estado pelos órgãos de saúde responsáveis. A vacinação no Rio Grande do Sul ocorre com o imunizante do instituto chinês Sinovac, produzido no Brasil pelo Instituto Butantã. Os cinco representantes dos grupos prioritários foram imunizados simultaneamente contra a Covid-19. Eloína Gonçalves Borne, de 99 anos, moradora de um residencial geriátrico, foi a representante das instituições de longa permanência. Além dela, outras quatro pessoas foram vacinadas. Representando a população indígena, Carla Ribeiro, de 30 anos. A profissional do Grupo Hospitalar Conceição, representante do setor de limpeza, Joelma Kazemirski, de 48 anos; a Técnica de enfermagem do Clínicas, Aline Marques da Silva, de 40 anos, e Jorge Hamilton Boeher, da Santa Casa de Porto Alegre. As primeiras 341 mil doses serão destinadas aos profissionais de saúde, idosos, indígenas, e moradores de lares de longa permanência para idosos.  GRUPOS PRIORITÁRIOSGrupo 1 (Prioritário): Trabalhadores da saúde, idosos a partir dos 75 anos e pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência (como asilos e instituições psiquiátricas); Populações indígenas e quilombolas. Grupo 2 (Prioritário): Pessoas de 60 a 74 anos. Grupo 3 (Prioritário): Pessoas com as seguintes comorbidades: diabetes mellitus, hipertensão arterial grave, doença pulmonar obstrutiva crônica, doença renal, doenças cardiovasculares e cerebrovasculares, indivíduos transplantados de órgão sólido, anemia falciforme, câncer e obesidade grave. Grupo 4 (Prioritário) : Professores, nível básico ao superior; servidores das forças de Segurança e salvamento; funcionários do Sistema Prisional.  Doses – De acordo com o governo do Estado, a meta é aplicar 162.761 doses na primeira fase: 134.523 em trabalhadores de saúde; 14.348 em indígenas;   380 em pessoas com deficiência institucionalizada;  9.510 em pessoas com mais de 60 anos residentes em instituições de longa permanência. 

VACINAÇÃO EM VERANÓPOLIS

O poder público de Veranópolis, para o dia de hoje às 10:30 sairá um carro de fronte ao posto central, rumo à Caxias do Sul, para a busca do primeiro lote das vacinas. Na quarta feira acontecerá um treinamento para os profissionais da saúde que aplicarão as doses e finalmente na quinta-feira teremos as primeiras doses da vacina Coronavac que serão aplicadas nos profissionais da saúde e idosos acima de 75 anos. As informações foram repassadas pela assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal. Veranópolis recebe 330 doses para serem aplicadas.

GASOLINA TEM REAJUSTE DE PREÇO

preço médio do litro da gasolina vendida pela Petrobras em suas refinarias vai passar de R$ 1,84 para R$ 1,98, o que representa uma alta de 7,6% (R$ 0,15, em média). Esse foi o primeiro aumento do ano. O último aconteceu no dia 29 de dezembro. “Os preços praticados pela Petrobras têm como referência os preços de paridade de importação e, desta maneira, acompanham as variações do valor do produto no mercado internacional e da taxa de câmbio, para cima e para baixo”, informou a empresa por meio de sua assessoria de imprensa, acrescentando que, em 2020, o preço médio da gasolina em suas refinarias atingiu mínimo de R$ 0,91 por litro. A empresa tem sido criticada por um grupo de concorrentes reunido na Associação Brasileira de Importadores de Combustíveis (Abicom), que recorreu ao Cade acusando a empresa de praticar valores abaixo da paridade internacional e, com isso, impedir a competição no mercado interno.

VINDIMA 2021 ANIMA VITIVINICULTURA NO ESTADO

Vindima no Vale dos Vinhedos – Vale dos Vinhedos

No último sábado (16) foi dada a largada à vindima 2021, época em que ocorre a colheita da uva, que acontece anualmente entre meados de janeiro e março e reúne visitantes nas vinícolas da Região do Vale dos Vinhedos, na Serra Gaúcha. Depois de uma safra histórica no ano passado, o ano de 2021 começa com expectativa de crescimento em relação à colheita. Em sentido oposto, o turismo deve registrar queda quando comparado ao mesmo período. O Rio Grande do Sul concentra 90% da produção nacional de uva. Atualmente, cerca de 15 mil famílias trabalham com o cultivo da fruta no estado, que concentra 614 vinícolas. De acordo com o presidente da União Brasileira de Vitivinicultura (Uvibra), Deunir Argenta, foram colhidas 732 mil toneladas de uva durante a safra de 2020, que foi considerada a melhor da história do Brasil. Para este ano, a expectativa é que o volume tenha um pequeno incremento, mas ainda é uma incerteza. “As condições climáticas têm colaborado para o cultivo da uva, mas cada dia é um dia”, pondera Argenta. Na Cooperativa Vinícola Aurora o clima é de otimismo. Para a safra 2021, a expectativa é de colher 60 milhões de quilos de uva, o equivalente a 60 mil toneladas. O volume representa um crescimento de 15% em comparação com a safra passada e a qualidade das primeiras uvas colhidas já animam os profissionais do setor. “A gente conseguiu casar as duas coisas, uma produção boa com uma qualidade boa”, afirma Maurício Bonafé, coordenador agrícola da Vinícola Aurora.

86% DO ESTADO ESTÁ EM VERMELHO

{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/png/2021/01/18/206x137/1_mapa_definitivo_semana_37_19_a_25_jan_cogestao_imprensa_-9230481.png', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'6005e41000586', 'cd_midia':9230481, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/png/2021/01/18/mapa_definitivo_semana_37_19_a_25_jan_cogestao_imprensa_-9230481.png', 'ds_midia': 'Mapa definitivo distanciamento controlado Rio Grande do Sul', 'ds_midia_credi': 'REPRODUÇÃO/ JC', 'ds_midia_titlo': 'Mapa definitivo distanciamento controlado Rio Grande do Sul', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '663', 'align': 'Left'}

Após acatar um dos três recursos apresentados ao mapa do distanciamento controlado, o governo do Estado manteve 19 das 21 regiões Covid em bandeira vermelha. Com isso, o Rio Grande do Sul apresenta 86% de sua área sob risco epidemiológico alto. O pedido de revisão ao mapa preliminar aceito foi da região de Guaíba, que reúne 19 cidades, e que passa para bandeira laranja. Segundo o Gabinete de Crise, mesmo com aumento de internações na região nos últimos sete dias, os números indicam redução da velocidade epidemiológica. Além disso, houve diminuição de óbitos e elevação da capacidade de leitos em comparação à semana anterior. Como a região não tem plano de cogestão, os protocolos seguem os da bandeira laranja do Distanciamento Controlado. Das 21 regiões Covid, 19 estão em cogestão e podem adotar protocolos próprios. Além de Guaíba, Uruguaiana não aderiu à gestão compartilhada. O governo do Estado reforça que, mesmo com o início do plano de vacinação nesta segunda-feira (18), a pandemia não acabou, sendo necessário seguir com todos os cuidados contra a Covid-19. Segundo o Gabinete de Crise, o mapa continua refletindo o risco alto de esgotamento da capacidade hospitalar e de velocidade de propagação do vírus no Estado. Nesta 37ª rodada do distanciamento controlado, 429 municípios estão classificados em bandeira vermelha, somando 9,7 milhões de habitantes, o que corresponde a 86% da população gaúcha. Desses, 154 municípios (5,6% da população) podem adotar protocolos de bandeira laranja por cumprirem critérios da Regra 0-0, sem registro de óbitos ou hospitalizações nos últimos 14 dias.Dos 68 municípios (14% da população) que se encontram em regiões de bandeira laranja, 16 cidades. não registraram óbito ou hospitalização nos últimos 14 dias.

BOLETIM CORONAVIRUS EM VERANÓPOLIS

postado dia 18/01/2021

Confira o boletim dos casos de Covid-19 de Veranópolis desta segunda-feira, dia 18 de janeiro. Neste dia 21 pessoas tiveram resultado POSITIVO para o novo coronavírus. Destes, 20 casos estão em isolamento domiciliar junto aos seus familiares e 01 caso já é considerado curado. Mais 32 pessoas que realizaram o teste tiveram resultado negativo para o novo coronavírus e outros 18 casos são considerados curados. O óbito desta data é referente a uma pessoa do sexo masculino de 84 anos, que possuía outras comorbidades e havia sido transferido por outros motivos de saúde para o Hospital de Bento Gonçalves no final do mês de dezembro. Nesta data são contabilizados 91 casos ativos no município.

Comentários