RGS CHEGA PRÓXIMO AOS 9500 MORTOS

O Rio Grande do Sul registrou neste domingo mais 26 mortes provocadas pela Covid-19. De acordo com informações do último boletim diário, o Estado soma agora 9.439 vidas perdidas em decorrência do coronavírus desde o início da pandemia. Um dos óbitos divulgados hoje pela Secretaria Estadual da Saúde (SES) ocorreu no dia 16 de dezembro, já os demais foram registrados entre os dias 4 e 10 de janeiro em vinte município gaúchos. O órgão também reportou a inserção de mais 1.979 infectados no sistema de monitoramento, totalizando 480.480 casos confirmados, em todos os 497 municípios. Do total, 95% se recuperaram e 3% seguem em acompanhamento médico. O índice de ocupação de leitos de UTI é de 76,9% na tarde deste domingo, de acordo com os dados da SES. Já a incidência da Covid-19 no Rio Grande do Sul é hoje de 4.223,2 a cada 100 mil habitantes, enquanto a mortalidade chega a 83,0 a cada 100 mil. Já a letalidade (taxa de mortes sobre o total de infectados) se mantém em 2%.

BRASIL PRÓXIMO DOS 500 MORTOS EM UM SÓ DIA

O Brasil registrou neste domingo 29.792 novos casos e 469 mortes por Covid-19, segundo informações do Ministério da Saúde. Com a atualização, o País passa a acumular 203.100 óbitos e 8.105.790 casos desde a primeira notificação da doença em território nacional, registrada em 26 de fevereiro. Ainda de acordo com os dados do governo, 7.167.651 pessoas se curaram da Covid-19 e outros 735.039 casos estão em acompanhamento. A taxa de letalidade da doença respiratória no Brasil é de 2,5% e os óbitos acumulados correspondem a 97 a cada 100 mil habitantes. São Paulo, Minas Gerais e Santa Catarina seguem como os Estados com maior número de casos acumulados da doença no Brasil. Já as maiores taxas de óbitos acumulados a cada 100 mil habitantes aparecem no Rio de Janeiro (155) e no Distrito Federal (144).

Pedidos serão analisados pelo Gabinete de Crise, e a decisão será divulgada às 16h30min de segunda

RS: MAPA PRELIMINAR É VERMELHO COM UMA REGIÃO EM LARANJA

O mapa preliminar da 36ª rodada do modelo de Distanciamento Controlado recebeu cinco pedidos de reconsideração, até as 6h deste domingo, de acordo com o governo do Rio Grande do Sul. Todos foram encaminhados por associações regionais e municípios são de locais classificados em vermelho que almejam a bandeira laranja. Os pedidos serão analisados pelo Gabinete de Crise, e a decisão será divulgada às 16h30min de segunda-feira, com vigência entre os dias 12 e 18 de janeiro. Conforme a classificação prévia, divulgada na última sexta-feira, o Rio Grande do Sul ficou quase todo vermelho: 19 das 21 regiões Covid estão com alto risco epidemiológico (bandeira vermelha) e apenas duas regiões – Ijuí e Santa Rosa – ficaram com risco médio, na bandeira laranja. Caso a classificação prévia seja mantida, as 17 regiões em bandeira vermelha que aderiram ao sistema de cogestão regional podem adotar os protocolos próprios compatíveis até o nível de restrição da bandeira laranja. Guaíba e Uruguaiana estão em vermelho e não aderiram à cogestão, portanto, devem seguir os protocolos determinados pelo Estado. As regiões de Ijuí e Santa Rosa, classificadas em laranja, que estão na cogestão, podem utilizar protocolos de bandeira amarela, se estiver previsto no plano de cogestão.

MINISTRO DA SAÚDE E GOVERNADORES SE REUNEM PARA DEFINIR INÍCIO DA VACINA NO BRASIL

Vacina contra Covid-19: Brasil adere a programa global de acesso

Governadores esperam definir um cronograma de vacinação contra a Covid-19 em uma reunião com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, na terça-feira. O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), afirmou que os Estados vão pedir ao governo federal que a campanha inicie em uma mesma data nos 26 Estados e no Distrito Federal. Na semana passada, o ministério informou que a vacinação será simultânea em todo o País. Isso significa que cada unidade da federação receberá um porcentual de doses compatível com o tamanho da população. Durante a reunião com Pazuello, os governadores devem pedir para incluir equipes na rede pública de atendimento e orientar a população sobre possíveis efeitos colaterais da vacina. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) avalia autorizar o uso emergencial de imunizantes, o que garante o início da campanha em grupos prioritários antes do fim dos estudos. A agência começou a analisar o pedido feito pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para o produto desenvolvido pela Universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca. Por outro lado, a Anvisa informou que não recebeu todos os documentos necessários do Instituto Butantã para analisar a Coronavac, desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o instituto paulista.

COVID 19 NO MUNDO

Covid-19 também saiu da caixa de Pandora - PEBMED

A epidemia de Covid-19 está acelerando na Europa, com o total de óbitos causados pela doença chegou a 20 mil na Bélgica e 40 mil na Alemanha, onde a chanceler Angela Merkel alertou que o pior ainda está por vir. Desde que Pequim anunciou há um ano, em 11 de janeiro de 2020, a primeira morte (um homem que fazia compras frequentes em um mercado de Wuhan), o vírus matou quase dois milhões pessoas ao redor do mundo e mergulhou o planeta em uma crise econômica sem precedentes. Um ano depois, a rápida disseminação de novas variantes mais contagiosas tem provocado novas ondas epidêmicas e o risco de asfixia de hospitais, como no Reino Unido, que superou a marca de 80 mil mortes, ou na Alemanha, e novas medidas restritivas em todo o planeta, em Quebec e na Suécia em particular. As próximas semanas constituirão “a fase mais difícil da pandemia”, com equipes médicas trabalhando no máximo de suas capacidades, alertou Angela Merkel. – Para ajudar os “países vulneráveis” a também ter acesso às vacinas, o Reino Unido anunciou neste domingo que arrecadou de seus aliados um bilhão de dólares (820 milhões de euros). “Só estaremos protegidos desse vírus quando estivermos todos seguros – é por isso que estamos nos concentrando em uma solução global para um problema global”, disse o ministro das Relações Exteriores da Inglaterra , Dominic Raab.

HOJE TEM AUXÍLIO EMERGENCIAL

Fui cortado do Bolsa Família, vou receber o auxílio emergencial? - Prisma -  R7 O que é que eu faço Sophia

A Caixa Econômica Federal libera nesta segunda-feira o saque em dinheiro da última parcela do auxílio emergencial para 3,5 milhões nascidos em maio, que fazem parte dos ciclos 5 e 6 de pagamento. Já foram depositados mais de R$ 2,3 bilhões para esse grupo em conta poupança digital movimentada pelo aplicativo Caixa Tem. A partir de hoje, o valor que ainda não foi gasto pode ser resgatado ou transferido. Do total, R$ 2,2 bilhões são referentes às parcelas do auxílio emergencial extensão, de R$ 300, e o restante, às parcelas do auxílio emergencial de R$ 600. Como sacar – Para retirar o dinheiro, o banco orienta que é preciso fazer o login no app Caixa Tem, selecionar a opção “saque sem cartão” e “gerar código de saque”. Depois, o beneficiário deve inserir a senha para visualizar o código de saque na tela do celular, com validade de uma hora. O código deve ser utilizado nos caixas eletrônicos da Caixa, nas unidades lotéricas ou nos correspondentes Caixa Aqui.

MAIS UM TRECHO DA BR 116 LIBERADO

Mais um trecho duplicado da BR-116, no trajeto da rodovia entre Guaíba e Pelotas, foi finalizado pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). A nova extensão faz parte do lote 3 das obras no Rio Grande do Sul. O traçado de 21,8 quilômetros, do km 351,34 ao km 373,22, fica entre Sentinela do Sul e Tapes. Segundo o Dnit, estão sendo duplicados 211,2 quilômetros, divididos em nove lotes. Com a etapa entregue, a extensão duplicada chega a 121,9 quilômetros. O projeto de duplicação beneficia diretamente 12 municípios da região Sul. Os militares do 1º Batalhão Ferroviário de Lages são responsáveis pela conclusão de 50,8 quilômetros dos lotes 1 e 2 da duplicação. O presidente Jair Bolsonaro chegou a visitar as áreas de obras em dezembro passado. Em 2019, ele anunciou mais recursos para trechos executados pelos militares.

162.022 BOLSAS DO PROUNI

PROUNI 2021 → Inscrições, Datas, Nota de Corte e Lista de Espera

As instituições particulares de ensino superior que aderiram ao Programa Universidade para Todos (ProUni) ofertam 162.022 bolsas de estudo na primeira seleção de 2021. Gestor do programa, o Ministério da Educação (MEC) informou que, deste total, 76.855 serão bolsas integrais e 85.167, parciais, com 50% de desconto sobre o valor do curso. A relação das instituições e dos cursos disponíveis pode ser consultada na página do programa, na internet. Também é possível pesquisar as opções ofertadas por cidades e por tipo de bolsa (integral e parcial), modalidade (presencial e a distância).As inscrições começam na terça-feira (12) e se encerram na sexta (15). De acordo com o MEC, os estados com o maior número de bolsas ofertadas são: São Paulo, Minas Gerais e Paraná. O Rio Grande do Sul está em quarto lugar, com 10,525 bolsas, sendo 5.272 integrais e 5.253 parciais.Para concorrer às bolsas integrais, o estudante deve comprovar renda familiar bruta mensal de até 1,5 salário mínimo (R$ 1.650) por pessoa. Para as bolsas parciais, a renda familiar bruta mensal deve ser de até 3 salários mínimos por pessoa (R$ 3.300). É preciso ainda que o candidato tenha feito a edição mais recente do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), tenha alcançado, no mínimo, 450 pontos de média das notas e não tenha tirado zero na redação. Página do PROUNI http://prouniportal.mec.gov.br/

PREMIO ACUMULADO DA MEGA SENA

Nenhuma apostador acertou as seis dezenas do concurso 2333, da Mega-Sena, sorteado nesse sábado (9). Com isso, o prêmio acumulou e o sorteio da próxima quarta-feira (13) tem prêmio estimado em R$ 12 milhões. As dezenas sorteadas foram: 09, 16, 31, 41, 53 e 55.Dezesseis apostas acertaram cinco dezenas sorteadas e vão receber R$ 128 mil, cada. Já a quadra teve 1.994 apostas vencedoras e paga prêmio de R$ 1.470 cada. O apostador que acertou a quina ou a quadra pode receber seu prêmio em qualquer casa lotérica credenciada ou nas agências da Caixa. Se o prêmio for maior que R$ 1.903,98, o pagamento só pode ser feito em agências da Caixa, mediante apresentação de comprovante de identidade original com CPF e recibo de aposta. Já prêmios em valores iguais ou acima de R$ 10 mil são pagos no prazo mínimo de 2 dias a partir da apresentação da aposta vencedora em uma agência da Caixa.

Comentários