DETRAN INICIA CAMPANHA MOTIVACIONAL

O Detran-RS publicou nesta terça-feira, uma portaria com a decisão de  permanecer com o atual sistema do uso do simulador - 102.3 - Cidade Canção  FM - Três de Maio

Ultrapassagens perigosas, excesso de velocidade, manuseio do celular, falta do uso do cinto de segurança. Esses são alguns dos comportamentos de risco abordados pelo DetranRS na campanha de verão 2021, veiculada em televisão aberta, rádios, internet e outdoors. A campanha faz parte do Movimento Empatia no Trânsito, lançado em 2019 para despertar no Estado o reconhecimento do trânsito como espaço de convivência harmônica. Para a diretora institucional do DetranRS, Diza Gonzaga, “a ideia é inspirar motoristas, pedestres, ciclistas motociclistas e todos que se locomovem nas nossas ruas e estradas a se reconhecerem como iguais no trânsito, motivando atitudes positivas e seguras”. “Todos nós passamos o ano de 2020 nos cuidando por causa da pandemia. Não é hora de relaxar e deixar de lado esses cuidados, com atitudes temerárias no transito que colocam em risco a vida. Para quem vai pegar a estrada ou mesmo ficar na sua cidade neste verão, nosso recado é: tenha cuidado redobrado, pois a vida é o nosso bem maior”, acrescenta Diza. A ideia é estimular que as pessoas façam seus próprios “flagras do bem” e compartilhem em suas redes sociais marcando o DetranRS, proporcionando uma corrente de viralização que estimule atitudes positivas para o trânsito dos gaúcho. Confira: • Filme principal – verão 2021

EDUARDO LEITE DIZ QUE RGS ESTÁ PREPARADO PARA A VACINAÇÃO

RS tem estoque de seringas, estrutura e logística para vacinação do  coronavírus”, garante Leite - Portal do Estado do Rio Grande do Sul

Em vídeo divulgado na manhã de quinta-feira, o governador Eduardo Leite e a diretora estadual do Centro de Vigilância em Saúde, Cíntia Goulart Molina, afirmaram que o Rio Grande do Sul está preparado para garantir a vacinação contra o novo coronavírus em 2021. Segundo eles, o Estado tem planos A, B e C para a imunização, além de já contar em estoque com 4,5 milhões de seringas. “Estamos em um momento muito tranquilo em relação à chegada de qualquer vacina, em qualquer momento, porque temos toda a rede pronta e desocupada. Temos 4,5 milhões de seringas em estoque e 10 milhões em processo de compra. Há ainda 5 milhões de agulhas. Não ficaremos sem vacinar por falta de seringas”, explicou Cíntia. A diretora destacou ainda que o governo, ainda em setembro de 2020, já pensava na possível sobreposição de duas iniciativas de vacinação. “A nossa preocupação é quando as campanhas da gripe e da Covid-19 irão se sobrepor. Temos um processo de compra em andamento e ainda tem os planos B e C. Contamos com muitas empresas que se disponibilizaram para ajudar, além de uma lista de parceiros engatilhados. Para qualquer problema, teremos uma saída”, reiterou Cíntia.

GOVERNO ESTIMA EM QUASE 10 BILHÕES DE REAIS EM GASTOS COM VACINAÇÃO NO BRASIL

Países ricos já compraram 51% das vacinas em testes contra a covid-19 –  Sinergia SP | CUT

O Ministério da Saúde afirma que já estão asseguradas 354 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 para 2021. O custo estimado do total de doses até agora pode chegar a R$ 9,3 bilhões. O cálculo é baseado no valor divulgado pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) com a importação de doses prontas da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca, além da produção nacional e da CoronaVac, do Instituto Butantan em parceria com o laboratório Sinovac, que teve acordo anunciado nesta quinta-feira (7). Estão garantidas dois milhões de doses da AstraZeneca importadas pela Fiocruz, segundo o ministério. O valor da dose informado pela fundação é de US$ 5,25 (R$ 28), o que totaliza R$ 28 milhões. As doses concluídas no Brasil devem ser entregues a partir de fevereiro. Em média, o governo pagará US$ 2,3 (R$ 12,39) pelo ingrediente necessário para fabricar cada unidade do imunizante, num total de R$ 1,2 bilhão. Outras 110 milhões de doses da Fiocruz com a AstraZeneca terão produção integral nacional de agosto a dezembro. O custo estimado é de US$ 3,16 (R$ 17) por unidade, chegando a uma soma de R$ 1,8 bilhão. Também estão previstas 42,5 milhões (provavelmente da AstraZeneca) de doses a serem adquiridas por intermédio do consórcio internacional Covax Facility, com estimativa de US$ 3,16 (R$ 17) a dose, num total de R$ 772,5 milhões. Nesta quinta-feira (7), o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, anunciou um acordo com o Instituto Butantan para a compra de 100 milhões CoronaVac, que sera usada em todo o SUS. “Toda a produção do Butantan, todas as vacinas que estão no Butantan, serão a partir deste momento do contrato, incorporadas ao Plano Nacional de Imunização. Serão distribuídas de forma equitativa e proporcional a todos os estados, como cada uma das vacinas da AstraZeneca”, disse. O preço de cada dose é de cerca de R$ 55 – cada pessoa deve receber duas vacinas em um intervalo de 28 dias. A estimativa totaliza R$ 5,5 bilhões.

CORONAVIRUS FAZ MAIS DE 200 MIL BRASILEIROS IREM À ÓBITO

O Brasil atingiu a marca de 200.498 mortes pela Covid-19, 301 dias após o primeiro óbito notificado pela doença. Nesta quinta-feira, o país também renovou os recordes de fatalidades e infecções em 24h: foram 1.841 vítimas e 94.517 contaminações reportadas pelo Ministério da Saúde. O Brasil permanece como o segundo país do mundo com mais mortos pela doença. Do total de 7.961.673 casos, a pasta prevê que mais de 7 milhões já se recuperaram. Os dados do novo boletim não incluem números do Amazonas e do Rio de Janeiro, que tiveram problemas técnicos na transmissão. A média móvel de mortes está em 793, aumento de 7,6% em relação ao registrado há duas semanas. Já a média móvel de novos casos diários ficou em 40.814 nesta quinta-feira, redução de 8,9% na comparação com o dia 24 de dezembro.

GOVERNO DO ESTADO MARCA PARA 8 DE MARÇO EM SISTEMA HÍBRIDO

]A Secretaria Estadual de Educação (Seduc) do Rio Grande do Sul divulgou o calendário letivo de 2021. Em função da pandemia, será mantido o modelo híbrido de ensino neste ano. As aulas da rede estadual começam no dia 8 de março com as atividades presenciais e remotas, por meio da plataforma Google Sala de Aula. O retorno às aulas será feito de forma escalonada: no dia 8, voltam os alunos dos anos iniciais do Ensino Fundamental (1º ao 5º), no dia 11 os estudantes dos anos finais do Ensino Fundamental (6º ao 9º ano) e, por último, no dia 15 de março, os alunos do Ensino Médio e Técnico. Com o encerramento do ano letivo de 2020 em 31 de janeiro de 2021, as férias de diretores, professores e alunos da rede estadual de ensino será durante o mês de fevereiro. O calendário prevê aulas aos sábados neste ano. As férias de inverno para professores e alunos estão marcadas para o período de 28 de julho e 3 de agosto.

Comentários