VACINA DE OXFORD APRESENTA ALTOS ÍNDICES DE SEGURANÇA COM IDOSOS

A vacina potencial contra a Covid-19, desenvolvida pelo laboratório AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford, produziu uma forte resposta imune em idosos com mais de 70 anos de idade. Os dados sobre a segunda fase de estudos clínicos foram publicados na quinta-feira (19) na revista científica “The Lancet”, que é referência mundial na área farmacêutica. Os pesquisadores testaram a dose, denominada ChAdOx1 nCoV-19, em um experimento com 560 adultos saudáveis, incluindo 240 com mais de 70 anos, para observar seu impacto no sistema imunológico e possíveis efeitos colaterais. Os “resultados preliminares promissores” indicam que esta vacina SARS-CoV-2 oferece “resultados de segurança e imunogenicidade semelhantes em idosos saudáveis ​​do que naqueles com idade entre 18 e 55 anos”, segundo o texto da Lancet. Os dados, obtidos no final de outubro, mas publicados na íntegra somente hoje, sugerem que pessoas com mais idade, mais suscetíveis a morrer em decorrência da Covid-19, podem desenvolver uma robusta imunidade. “As respostas robustas de anticorpos e células T vistas em pessoas mais velhas em nosso estudo são encorajadoras”, disse Maheshi Ramasamy, consultor e co-investigador principal do Oxford Vaccine Group. Dentro de 14 dias após a primeira dose, os pacientes geram uma resposta das células T. Já a geração de anticorpos ocorre 28 dias após a dose de reforço (que atacaria o vírus quando ele circula pelo sangue ou sistema linfático). CORONAVAC – As primeiras doses da CoronaVac, vacina contra a Covid-19 produzida no laboratório chinês Sinovac, chegaram ao Brasil na manhã desta quinta-feira (19), no Aeroporto de Guarulhos. Um avião, da empresa Turkish Airlines, transportou 120 mil doses dar trazidas para o país. O carregamento veio diretamente da China, armazenado a uma temperatura de 8 graus negativos. Após inspeção da vigilância sanitária, será levado ao Instituto Butantan, segundo informações da Record TV. A vacina ainda não poderá ser usada, já que ainda não tem a permissão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e sem se saber se seus resultados são promissores.

UMA BOA NOTÍCIA PARA OS TRABALHADORES

Uma boa notícia para os trabalhadores que ganham o salário mínimo (R$ 1.045) e para os aposentados que recebem benefícios do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). Os valores dos pisos salariais podem sofrer um reajuste maior do que o previsto inicialmente no PLDO (Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias) em 2021 e o teto do benefício pode chegar a R$ 6.351, 20 de acordo com projeções realizadas a partir da nova estimativa do INPC. O Ministério da Economia revisou a estimativa para o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) de 2020, que passou de 2,35% para 4,10%. O indicador é usado para reajustar o valor do salário mínimo e dos benefícios pagos pelo INSS. Se a elevação for confirmada, o piso salarial passará de R$ 1.045 para R$ 1.087,85 em 2021.

Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 2.319 da Mega-Sena, realizado nesta quarta-feira no Espaço Loterias Caixa, em São Paulo. O prêmio acumulado, que pode sair no próximo sábado, é de R$ 75 milhões. Os números sorteados são:  06 – 17 – 25 – 35 – 40 – 49. A quina (cinco números acertados) registrou 51 apostas ganhadoras e cada uma receberá R$ 74.635,43. E a quadra (quatro números acertados) teve 5.009 apostas ganhadoras e cada uma leva R$ 1.085,59.

VICE GOVERNADOR GAÚCHO TESTOU POSITIVO

Política - Vice-governador está com Covid-19
Ranolfo Vieira Júnior

O vice-governador do Rio Grande do Sul e Secretário de Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior , informou na manhã desta quinta-feira que testou positivo para a Covid-19. Ele fez uma postagem no Twitter e relatou ainda que está assintomático.  Em julho deste ano, o governador Eduardo Leite testou positivo para Covid-19. Assim como Ranolfo, Leite também estava assintomático e teve de cancelar compromisso e se isolar para fazer o tratamento contra a doença.  Leite só retomou a agenda em agosto, depois que um novo teste apontou resultado “não detectável para a Covid-19”. 

MARCAS DA COVID NO BRASIL

O Ministério da Saúde contabilizou nesta quarta-feira 756 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas e 34.091 pessoas infectadas. Com os números de hoje, o Brasil contabiliza um total de 167.455 óbitos pela doença desde o início da pandemia. Os casos acumulados somam 5.945.849, sendo que 5.389.863 pessoas já se recuperaram e outras 388.531 seguem em monitoramento. A taxa de letalidade do coronavírus no Brasil atualmente está em 2,8%. Já a mortalidade por 100 mil habitantes é de 79,7. A cada 100 mil brasileiros, 2.829 já foram infectados pela Covid-19 desde o começo da pandemia, segundo os números de hoje. RGS – Com o registro de 43 mortes nas últimas 24 horas, o Rio Grande do Sul chegou a marca de 6.356 mortes por Covid-19 nesta quarta-feira. O balanço diário da Secretaria Estadual de Saúde (SES) também sinalizou a inserção de 4.025 novos infectados no sistema de monitoramento, totalizando 287.204 casos confirmados da doença espalhados pelos 497 municípios gaúchos. Destes, 92% estão recuperados e 6% em acompanhamento médico. A taxa de ocupação de leitos de UTI em geral no Estado, nesta quarta-feira, é de 74,8%, tendo 17 hospitais gaúchos com atraso nos dados. Até a tarde de hoje, a rede hospitalar atendia em unidade de terapia intensiva 670 pacientes confirmados para Covid-19 e 148 suspeitos da doença. Se somados, o volume é inferior aos 1.076 internados por outras doenças.

Comentários