ITÁLIA: MAIS DE UM MILHÃO DE CASOS

A Itália superou um milhão de casos confirmados do novo coronavírus e registrou a morte de quase 43 mil pessoas desde o início da pandemia, segundo dados oficiais divulgados nesta quarta-feira. O país da Europa mais castigado pela Covid-19 registrou 33 mil novos casos nas últimas 24 horas, elevando o total de infectados a 1.028.424. Com pouco mais de 60 milhões de habitantes, a Itália é o décimo país a cruzar o limiar de um milhão de casos, depois de Estados Unidos, Índia, Brasil, Rússia, França, Espanha, Argentina, Reino Unido e Colômbia. A taxa de positividade dos testes é de 14,6%, segundo informação oficial. A região mais afetada continua sendo a Lombardia, com mais 8.180 casos positivos, seguida da Campânia (+3.166) e do Vêneto (+3.082). Alarmante foi o aumento das internações, com um número recorde de 29.444 pacientes hospitalizados com sintomas da Covid-19. Trata-se do maior número de internados desde o início da pandemia e supera o de 4 de abril, quando foram registrados 29.010 internados, lembrou o jornal Il Corriere della Sera em seu site. Há 3.081 pacientes hospitalizados em unidades de terapia intensiva, o que levou os médicos a emitirem em alerta. “As instalações estão à beira do colapso”, enfatizaram em um comunicado. Diante do número crescente de casos e internações, que ameaçam sobrecarregar as unidades de terapia intensiva, médicos e especialistas pedem que todo o país respeite o confinamento.

ANVISA AUATORIZA A RETOMADA DOS TESTES DA CORONAVAC

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a retomada dos testes da Coronavac, vacina desenvolvida pela chinesa Sinovac e pelo Instituto Butantan, nesta quarta-feira (11). Segundo o Butantan, os estudos foram reiniciados já na quarta. Na segunda (9), a agência havia determinado a interrupção dos testes por causa de um evento adverso grave em um voluntário. Gustavo Mendes, gerente de medicamentos da Anvisa, afirmou que o órgão mudou de posição tão rapidamente, porque havia recebido dados incompletos do instituto em um primeiro momento. A Anvisa também encaminhou explicações ao Supremo Tribunal Federal (STF) sobre os estudos da Coronovac, atendendo à determinação do ministro Ricardo Lewandowski. Pela documentação enviada, a agência afirma seguir rito técnico e científico.

CONSULTE SUA SITUAÇÃO COM A JUSTIÇA ELEITORAL

Faltando três dias para o primeiro turno da eleição municipal de 2020, marcado para o dia 15 de novembro, é importante que os cidadãos consultem a sua situação perante a Justiça Eleitoral. O título de eleitor pode ser verificado em apenas alguns cliques, no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Após acessar a página do TSE, o eleitor deve procurar uma das abas disponíveis no menu à direita. Há opções como título eleitoral, situação eleitoral e local de votação. Ao clicar em qualquer uma delas, basta informar nome completo, ou número do título ou ainda do CPF, além de data de nascimento e nome completo da mãe. Após isso, a página informará todos os dados necessários, como domicílio eleitoral, zona, seção e endereço do local de votação. E – Titulo – Ainda é possível ver se a situação está regular e se foi coletada a biometria, que, no entanto, este ano não será utilizada em função da pandemia do coronavírus. Para verificar o local de votação, o sistema permite a consulta por nome completo, título ou ainda por zona e seção ou local de votação com visualização no mapa. É preciso informar a data de nascimento e o nome da mãe, ambos exatamente como estão no cadastro da Justiça Eleitoral. Você pode acessar o site neste link. Ao baixar o e-Título no celular, é possível conferir o local de votação através do aplicativo. Basta acessar o app e clicar em “Onde votar”. Caso tenha ocorrido alguma alteração, você visualizará uma mensagem: “Atenção! Seu local de votação mudou. Nesse pleito você votará em um local diferente.” Clicando em “Ver Novo local” será possível descobrir o local atual. O app pode ser baixado para smartphone ou tablet, nas plataformas iOS ou Android. Após baixá-lo, basta inserir os dados pessoais. CORONAVIRUS – Quem estiver com suspeita de contaminação pelo coronavírus deverá permanecer em casa no dia da eleição, por orientação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Brigada de Caçapava encerra certificação como Força de Prontidão do Exército  | PortalR3 |
As Viaturas Blindadas “Stryker” no Campo de Batalha Moderno

RGS FARÁ PARTE DA FORÇA DE PRONTIDÃO DO EXÉRCITO

O Rio Grande do Sul terá no máximo em dois anos duas brigadas que farão parte do sistema de prontidão da força terrestre do Exército brasileiro: a 6ª Brigada de Infantaria Blindada, com sede em Santa Maria, e a 1ª Brigada de Cavalaria Mecanizada, com sede em Santiago. Hoje, o Exército, no sistema de prontidão possui duas brigadas: a 5ª Brigada de Cavalaria Blindada, com sede em Ponta Grossa, e a 15ª Brigada de Infantaria Mecanizada, em Cascavel, que fazem parte do Comando Militar do Sul (CMS). A informação é do coronel Márcio Guedes Taveira, comandante do Centro de Adestramento Sul, de Santa Maria, que ontem participou do programa “Conheça Seu Exército”. A atividade é uma iniciativa do CMS. Segundo ele, a decisão sobre as duas brigadas de prontidão será do alto comando do Exército, do comandante do CMS e do comando da 3ª Divisão do Exército. Taveira explicou que os integrantes das brigadas (1,5 mil militares em Santiago e 1,5 mil em Santa Maria) vão atuar em ações de defesa externa, em apoio a outros órgãos e aonde o comando do Exército e do CMS decidirem o emprego de tropas em uma situação de de emergência. 


RS lança Semana de Prevenção à Gravidez na Adolescência

Gravidez não planejada, um problema de saúde pública | Veja Saúde

Com o objetivo de informar e sensibilizar a população sobre os casos de gravidez precoce em algumas cidades do Rio Grande do Sul, o governo do Estado lançou nesta quarta-feira (11), através de transmissão ao vivo pelas redes sociais, a Semana Estadual de Prevenção à Gravidez na Adolescência. O governador Eduardo Leite assinou, ainda, um decreto para que a semana de debates sobre o tema seja realizada anualmente, sempre incluindo o dia 9 de novembro. A ideia é que se possa manter o debate ativo sobre a pauta e que o Estado possa contribuir com ações de conscientização. “Passamos a ter um espaço dedicado no calendário para colocar em pauta esta política pública tão importante, tanto pelo que impacta na vida das pessoas, especialmente das meninas, que podem colocar em risco a sua própria vida e a da criança, quanto pelos reflexos de curto, médio e longo prazos em outras áreas”, comentou Leite. A proporção de gravidez segue a tendência nacional e internacional e está em queda. No entanto, os números ainda demonstram que a situação está longe do desejado. Em 2019, entre 134.316 nascidos vivos, o número de mães adolescentes, de 10 a 19 anos, foi de 14.909, o que representa 11,1%. Foram registradas 502 gestações de mães de 10 a 14 anos e 14.407 de mães de 15 a 19 anos.

Comentários