MINISTÉRIO DA SAÚDE ENTREGA MAIS RESPIRADORES PARA O RGS

Mais 100 respiradores foram recebidos pela Secretaria da Saúde (SES) nesta semana. O anúncio foi feito pela secretária Arita Bergmann durante a live do governo do Estado, nesta quinta-feira (17/9). A remessa foi enviada pelo Ministério da Saúde e contém 70 respiradores de beira de leito de Unidades de Tratamento Intensivo (UTI- Adulto) e 30 respiradores para uso no transporte de pacientes. Conforme a secretária, a estratégia será usar esses respiradores de beira de leito em substituição a equipamentos que foram locados pelo Estado, exclusivamente para o enfrentamento à Covid-19. Arita afirmou que “assim o Estado garante a manutenção permanente dessas UTIs que foram abertas durante a pandemia”.

VACINA NASAL UM LONGO CAMINHO

Cientistas da USP e da Unicamp estão desenvolvendo uma vacina por spray nasal contra a Covid-19. A vacina traz diversas vantagens em relação ao método injetável, incluindo a atuação direta na mucosa nasal, que é uma das principais portas de entrada do novo coronavírus no organismo humano. Dessa forma, a perspectiva é que aconteça a eliminação do vírus já no canal de entrada. A vacina está em fase de testes pré-clínicos, em camundongos, e segue para a etapa de escalonamento da produção, realizada na Unicamp. O escalonamento da produção, conforme a professora Laura de Oliveira Nascimento, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF) da Unicamp, que encabeça esse processo, é o momento em que se busca testar se a vacina, desenvolvida em escala laboratorial, pode ser produzida em maior escala, processo que é essencial para uma vacina que se pretende lançar comercialmente. “Existem hoje diversas formulações de vacinas eficazes publicadas e em escala laboratorial. Mas nós sabemos que o escalonamento nem sempre é viável e por esse motivo diversas vacinas não são comercializadas, por não serem escalonáveis”, elucida. A concepção da vacina da USP e da Unicamp, diz Laura, desde o princípio, incorporou a preocupação com uma formulação que possa ser aplicável para a população. Para a pesquisadora, a experiência do líder da equipe, o professor da USP Marco Antonio Stephano, foi fundamental na concepção de produção industrial. “Desde o começo, ele e a equipe estão produzindo uma formulação que possa ser produzida de maneira rápida e em larga escala”, observa. O desafio nessa fase do escalonamento, segundo a professora, é manter as características físico-químicas da vacina, que utiliza uma formulação baseada em polímeros nanoestruturados, ou seja, que têm uma faixa de tamanho específica em escala nanométrica. “Para que isso continue tanto em 10 ml, que é quando fazemos uma escala laboratorial para testar em camundongos, quanto em 10 litros, para que se possa manter as características físico-químicas dessa vacina é preciso estudar o escalonamento. E é isso que o time da Unicamp vai ajudar: fazer com que essa vacina possa ser produzida em maior quantidade, mantendo a qualidade que o professor Marco desenvolveu em escala laboratorial”, explica.

AUXÍLIO EMERGENCIAL DE R$600,00 PARA 4 MILHÕES

A Caixa deposita nesta sexta-feira auxílio emergencial de R$ 600 para 4 milhões nascidos em julho. Esse grupo faz parte do ciclo 2 com beneficiários que recebem da 1ª à 5ª parcela, dependendo da data que entraram no programa. Outro 1,6 milhão que faz parte do Bolsa Família, com NIS final 2, recebe a nova parcela de R$ 300.  Neste sábado (19), será liberado o saque para outros 3,9 milhões de beneficiários com data de nascimento em janeiro, além do saque emergencial do FGTS, para nascidos em maio. A Caixa deverá abrir parte das agências para o atendimento dos benefícios, que também podem ser sacados nos caixas eletrônicos e lotéricas. A transferência dos valores, via aplicativo Caixa Tem, para outras contas também estará liberada para esse grupo. O auxílio foi criado para a população de baixa renda e trabalhadores informais enfrentarem a crise provocada pela pandemia de coronavírus. De três parcelas, passou para cinco de R$ 600 cada, no caso de mãe chefe de família, R$ 1.200. Agora mais quatro de R$ 300 até dezembro. O benefício já foi pago a 67,2 milhões de pessoas, num total de R$ 197 bilhões. O pagamento das novas parcelas para o Bolsa Família começou nesta quinta-feira (17) e vai até o dia 30, de acordo com o final do NIS. Para os demais grupos, ainda não foi definido pelo Ministério da Cidadania, mas deverá ser incluído no calendário organizado por ciclos de crédito em conta digital e saques em espécie até o final do ano. Os beneficiários recebem a parcela a que têm direito no período de acordo com o mês de nascimento. GOVERNO JÁ DESEMBOLSOU 197 BILHÕES DE REAIS – O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, disse nesta quinta-feira (17) que já foram transferidos R$ 197 bilhões em auxílio emergencial para 67,2 milhões de beneficiários do programa em todo o Brasil. Segundo ele, cerca de 45% dessas pessoas vivem nas regiões Norte e Nordeste do país. “Desses R$ 197 bilhões, R$ 68 bilhões foram para o Nordeste e R$ 21 bilhões para a Região Norte”, destacou, durante live semanal do presidente Jair Bolsonaro transmitida pelas redes sociais. Guimarães também lembrou que as primeiras cinco parcelas do auxílio emergencial, no valor de R$ 600, foram pagas a 45 milhões de pessoas e que integrantes do Bolsa Família já começaram a receber a sexta parcela, num valor menor, de R$ 300, que corresponde ao auxílio residual. 

Ainda não está pronta a auditoria mais recente do Tribunal de Contas da União (TCU) sobre possíveis irregularidades detectadas no auxílio emergencial que o governo disponibiliza aos empobrecidos pela pandemia. Então, nos debruçamos nos dados disponíveis, os indícios de que 620 mil saques do benefício foram feitos por pessoas que não teriam direito. Os dados abrangem de março a julho. O Rio Grande do Sul está numa posição intermediária nesse ranking da picaretagem, com 20.629 benefícios suspeitos de não se enquadrarem nos quesitos estabelecidos pelo governo. Entre eles estão 9,1 mil aposentados ou pensionistas do INSS, 6,5 mil pessoas que recebem outros benefícios governamentais e 2,7 mil servidores públicos. Ah, 257 mortos também receberam o benefício, sabe-se-lá como… Mistério que a Polícia Federal tenta solucionar. Mas os 20 mil gaúchos que sacaram indevidamente são café pequeno perto dos primeiros lugares na lista. O ranking é ponteado pelo Maranhão, com população pequena (11ª lugar dentre os 26 Estados brasileiros e Distrito Federal), mas que registrou 100 mil irregularidades anotadas pelo TCU.  Mau uso do auxílio emergencial se espalha no Rio Grande do Sul e até mesmo gaúchos que moram no Exterior foram contemplados com auxílio emergencial. Os fraudadores do auxílio emergencial poderão ser indiciados por estelionato e falsidade ideológica.

REDE GAÚCHA COMPRA O DIA

Um grupo gaúcho, chamado de Rede Polo, comprará 57 lojas do Dia. Do total de supermercados negociados, quatro ficam na Capital. A empresa usa o nome de Roal Master e tem sede em Lajeado. A marca Polo existe desde 1998. Recentemente, inaugurou uma loja na serra gaúcha. Pode ser que ela assuma, inclusive, o centro de distribuição que fica em um parque logístico da região metropolitana de Porto Alegre. A proposta foi aceita pelo Dia, mas precisa ser agora aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). A informação foi confirmada pela direção do Dia. A rede de supermercados Dia já bateu o martelo de que as 70 lojas do Rio Grande do Sul serão fechadas até a próxima sexta-feira (18). Diversas outras empresas do setor supermercadista gaúcho fizeram propostas de compra de unidades, mas não em um número tão grande. Inclusive, algumas colidiram com a sondagem do grupo que fechou a aquisição em bloco. 

Comentários