O presidente Jair Bolsonaro fez uma postagem, na manhã desta segunda-feira (7), para comemorar a Independência do Brasil, data ocorrida em 1822 e lembrada todo dia 7 de Setembro. Há algumas agendas oficiais previstas para essa segunda-feira, a fim de homenagear a data. O presidente participou do hasteamento da bandeira às 10h no Palácio da Alvorada. Mais tarde, às 20h, Bolsonaro fará um pronunciamento, em rede nacional de rádio e televisão, para a população.  Em substituição ao tradicional desfile do Dia da Independência, o presidente Jair Bolsonaro participa, na manhã desta segunda-feira, 7, de um evento fechado no Palácio da Alvorada. A versão enxuta da cerimônia de 7 de Setembro contou com o hasteamento da bandeira nacional e uma breve apresentação da esquadrilha da fumaça por cerca de dez minutos.  Para o evento da manhã, em frente ao Alvorada, foram convidadas algumas das principais autoridades de Brasília, como os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, além de ministros de Estado e chefes das Forças Armadas. De acordo com a Secretaria Especial de Comunicação da Presidência (Secom), devem participar da cerimônia apenas as autoridades convidadas e a imprensa. Há um mês, o Ministério da Defesa determinou o cancelamento do desfile cívico e militar deste ano. Na portaria, o órgão destacou que, em razão da pandemia de covid-19, não é recomendável pelas autoridades sanitárias a promoção de eventos que possam gerar aglomerações de público. No ano passado, Bolsonaro usou a data para tentar melhorar sua imagem e reagir a pesquisas que mostravam aumento da reprovação de sua gestão. Na véspera, ele conclamou as pessoas a saírem de verde e amarelo nas ruas, em uma demonstração de apoio. Nos últimos dias, o presidente tem citado mais o termo “patriotismo” em seus discursos.

DRIVE TRHU SOLIDÁRIO EM CAXIAS

Caxias do Sul promove nesta segunda-feira, feriado de 7 de setembro, um drive-thru solidário alusivo ao Desfile da Semana da Pátria 2020. O desfile foi cancelado em virtude da pandemia. A ação ocorre das 9h às 12h, na Praça Dante Alighieri. Os carros poderão acessar o drive-thru pelas ruas Sinimbu e Dr. Montaury e dispersar pelas ruas Sinimbu e Marquês do Herval. Serão arrecadados alimentos não perecíveis e produtos de higiene, que serão doados ao Bando de Alimentos. A atividade acontece mesmo com a previsão de chuva. A organização do evento é da  Secretaria do Esporte e Lazer (Smel) A Semana da Pátria iniciou no dia 1º de setembro, com a Corrida do Fogo e solenidade de Abertura Oficial da Semana da Pátria 2020 com o hasteamento das bandeiras por autoridades e o acendimento da Pira da Pátria na Praça Dante.

PENTE FINO PARA OS NOVOS PAGAMENTOS

O Ministério da Cidadania faz um pente-fino nas informações cadastrais para evitar fraudes no pagamento do auxílio emergencial e excluir aqueles que não precisam mais do benefício. Com a prorrogação de mais quatro parcelas, com valor de R$ 300, até dezembro, esse trabalho será intensificado. Segundo o ministério, a revisão mensal dos dados é importante para que “o recurso chegue a todos aqueles que realmente precisam e que se enquadram nos critérios previstos de elegibilidade”. O alvo são pessoas que eram elegíveis ao auxílio emergencial e que passaram a ter vínculo empregatício após o início do recebimento do benefício, bem como aqueles que obtiveram benefício previdenciário ou assistencial, do seguro-desemprego ou de programa de transferência de renda federal no período. “Uma rede interligada de órgãos de Estado garante a maior lisura possível ao processo de concessão dos benefícios, com acordos de cooperação técnica e parcerias com Advocacia Geral da União, Controladoria Geral da União, Conselho Nacional de Justiça, Defensoria Pública da União, Tribunal de Contas da União, Abin, Polícia Federal e Gabinete de Segurança Institucional”, afirmou o ministério.

INDIA OCUPA O SEGUNDO LUGAR E SUPERA O BRASIL

A Índia se tornou, nesta segunda-feira, o segundo país do mundo com mais casos de coronavírus, atrás dos Estados Unidos, depois que o balanço superou o do Brasil, em um momento de aceleração global da pandemia. A Índia, segunda nação mais populosa do planeta, com 1,3 bilhão de habitantes, registrou 4,2 milhões de infecções de Covid-19 desde o início da pandemia, segundo o ministério da Saúde, enquanto o Brasil registra 4,12 milhões de casos e os Estados Unidos, 6,25 milhões de contágios, de acordo com os números compilados pela AFP a partir de dados oficiais. Apesar dos dados inquietantes, a Índia não interrompeu o processo de flexibilização do confinamento. Nesta segunda-feira, o metrô voltou a circular na maioria das cidades, incluindo Nova Délhi e Mumbai, dois importantes focos epidêmicos, após uma interrupção de quase seis meses do serviço. A taxa de crescimento de novos casos progride a um ritmo “bastante alarmante”, afirmou o virologista Shahid Jameel, da Wellcome Trust/DBT India Alliance. “Nas últimas duas semanas, a média passou de quase 65.000 para 83.000 casos por dia, o que representa um aumento de 27% em duas semanas e de 2% por dia”, afirmou Jameel à AFP. BRASIL – O Brasil registrou neste domingo 14.521 casos de Covid-19 e 447 mortes pela doença provocada pelo novo coronavírus. De acordo com as informações do Ministério da Saúde, o país tem 126.650 mortos e 4.137.521 casos desde a primeira notificação. Ainda segundo o balanço do governo federal, 3.317.227 pessoas se curaram da doença e outras 693.644 estão em acompanhamento. Desde o início da pandemia, segundo a Universidade Johns Hopkins, quase 27 milhões pessoas foram infectadas em todo o mundo. Do total de doentes, 881.096 morreram.

TUFÃO DEIXA VÍTIMAS NO JAPÃO

Pelo menos 35 pessoas ficaram feridas na passagem de um tufão na manhã de segunda-feira, no Sudoeste do Japão. O tufão Haishen, o décimo da temporada, afetou a ilha de Kyushu com ventos com força historicamente sem precedentes. Segundo fontes oficiais citadas pela rede pública de televisão NHK, 1,6 milhão de pessoas foram obrigadas a sair de suas casas e ir para abrigos temporários, e foi recomendada a evacuação de outros 6 milhões de moradores. Na madrugada de segunda-feira, os ventos máximos eram de 162 km/h, com rajadas de com rajadas de 216 km/h e pressão de 940 hectopascais. No pior momento do tufão em Nagasaki, uma das cidades mais importantes da região, foram registrados ventos recorde de 210 km/h. O tufão foi acompanhado por chuvas torrenciais e maré alta. Cerca de 448.430 residências ficaram sem luz, segundo dados da concessionária, e o abastecimento só deve voltar a funcionar depois que o tufão passar. A tempestade se move agora em direção à península coreana. Os ventos fortes já cortaram a energia de quase 5 mil residências no extremo sul da Coreia do Sul, incluindo a ilha turística de Jeju, que registrou mais de 473 mm de chuva desde sábado. As autoridades evacuaram quase mil pessoas e mais de 300 voos foram cancelados. As entradas nos parques nacionais e em alguns serviços ferroviários nacionais foram suspensas, acrescentou o Ministério da Segurança do país. Haishen deve se aproximar também da cidade portuária de Chongjin, na Coreia do Norte, na noite desta segunda-feira. O setor agrícola da Coreia do Norte é particularmente vulnerável ao clima severo, e as tempestades e inundações deste verão aumentaram a preocupação com a frágil situação alimentar do país.

GOVERNO DO ESTADO DEFINE BANDEIRAS E REGIÕES

O governo do Rio Grande do Sul divulgou, nesta segunda-feira, o mapa definitivo da 18° rodada do modelo de Distanciamento Controlado. Após recursos apresentados, o Estado manteve oito regiões na bandeira vermelha, ou seja, com risco alto para Covid-19. São elas: Palmeira das Missões, Erechim, Capão da Canoa, Novo Hamburgo, Canoas, Porto Alegre, Santo Ângelo e Cruz Alta. No mapa preliminar, 12 regiões haviam sido classificadas na bandeira vermelha. Destas, sete apresentaram recursos ao governo do Estado para revisão da avaliação. Palmeiras das Missões e Erechim tiveram seus pedidos indeferidos. No entanto, Taquara, Guaíba, Santa Cruz do Sul e Lajeado conseguiram regressar para a bandeira laranja. Com isto, 13 regiões estão classificadas com risco médio para a doença. As localidades classificadas com a bandeira vermelha não estão autorizadas a adotar o retorno das atividades presenciais em escolas de Educação Infantil, permitido pelo Estado a partir desta terça-feira somente em regiões na bandeira laranja ou amarela. Do total de regiões, 17 aderiram à cogestão, na qual é possível adotar protocolos menos restritivos à bandeira em que estão classificadas, mas no mínimo iguais à bandeira anterior: São elas: Capão da Canoa, Taquara, Novo Hamburgo, Canoas, Porto Alegre, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Pelotas, Caxias do Sul, Santa Cruz do Sul, Lajeado, Santo Ângelo, Ijuí, Santa Rosa, Cachoeira do Sul, Erechim e Cruz Alta.

Comentários