A Caixa conclui neste sábado (4) o calendário de depósito do auxílio emergencial de R$600,00 para 6,5 milhões de beneficiários nascidos em novembro e dezembro. O pagamento para um total de 40,4 milhões de pessoas começou no sábado passado. Na segunda-feira (6), outro lote começa a sacar a primeira parcela.  Do total deste sábado, 5 milhões terão a terceira parcela depositada em conta poupança. Outro 1,4 milhão recebe a segunda parcela, além de 100 mil, do último lote liberado, que ganharão a primeira parcela. Para evitar filas e aglomerações nas agências, o auxílio é depositado de forma escalonada de acordo com a data de aniversário. O beneficiário pode pagar contas e fazer compras pelo aplicativo Caixa Tem. E só a partir de 18 de julho começa o calendário para saque em dinheiro. Aqui em Veranópolis a informação que obtivemos a CEF estará fechada neste sábado. Veja o calendário:

Distanciamento Controlado: macrorregiões gaúchas em bandeira vermelha

A apresentação prévia da nona rodada do Distanciamento Controlado classifcou dez macrorregiões gaúchas em bandeira vermelha, de alto risco de contaminação com o coronavírus, e outras dez na bandeira laranja, de médio perigo. Pela primeira vez não há nenhuma região em bandeira amarela, de risco baixo.  A partir de agora, as regiões e os municípios têm até domingo de manhã para enviar recursos e pedidos de reanálise para uma posterior classificação. O resultado sai na segunda e o período de vigência das novas bandeiras inicia na terça.  No levantamento do governo, eis regiões tiveram piora na classificação final e, portanto, terão maiores restrições de suas atividades. Taquara registrou a mudança mais drástica: a região estava com bandeira amarela e passou direto para vermelho. Palmeira das Missões, Pelotas, Erechim e Caxias do Sul, que estavam com bandeira laranja, também migraram para vermelha. Bagé, que estavam em amarelo, foi para laranja. As regiões com maior número de novos registros de hospitalizações nos últimos sete dias, por local de residência do paciente, são Porto Alegre (227), Novo Hamburgo (91) Caxias do Sul (83), Passo Fundo (69) e Canoas (64).

Coronavirus: mais mortes no RS

Pelo segundo dia consecutivo, o Rio Grande do Sul registrou 27 novos óbitos por coronavírus nas últimas 24 horas, totalizando 690 mortes pela doença em território gaúcho. De acordo com os dados atualizados da Secretaria Estadual de Saúde (SES), divulgados no fim da tarde desta sexta-feira, o Estado contabilizou 1.200 infectados nas últimas 24 horas – uma das marcas diárias mais alta registradas desde o início da pandemia. Ao total, são 30,3 mil casos confirmados de Covid-19. Destes, 24,6 mil já estão recuperados, o que representa 81% do volume total. BRASIL: O Brasil registrou 1.290 mortes e 42.223 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas. Com os dados apresentados pelo Ministério da Saúde, nesta sexta-feira, o país totalizou 1.539.081 infectados pela doença e 63.174 vítimas fatais. De acordo com a Universidade Johns Hopkins, o país é o segundo em número de doentes em todo o mundo. Os Estados Unidos continuam liderando o ranking, com 2.780.916 pessoas contaminadas desde o início da crise sanitária. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), mais de 10 milhões já foram infectados no planeta. 

Presidente sobrevoa Santa Catarina

O presidente Jair Soares chegou pouco antes da 8h20min deste sábado (4) a Santa Catarina para ver os estragos do ciclone-bomba que atingiu o Estado na última terça-feira (30). Depois de conversar brevemente com autoridades locais, o presidente partiu em um helicóptero para sobrevoar as áreas afetadas. Na sequência, o presidente deve se reunir novamente com as autoridades catarinenses.  A expectativa é de que o governo federal libere recursos para a ajudar na reconstrução das cidades mais atingidas. A previsão é de que o sobrevoo se estenda até por volta das 9h20min. Na sequência, o presidente deve se reunir novamente com as autoridades catarinenses.  A expectativa é de que o governo federal libere recursos para a ajudar na reconstrução das cidades mais atingidas.

  Há 40 anos… um papa gaúcho!

Há 40 anos, Porto Alegre que recebeu o papa João Paulo II, em 4 de julho de 1980, o único Papa a visitar o Rio Grande do Sul experimentou chimarrão, topou colocar um chapéu gaudério na cabeça e acabou virando um de nós, convencido pelo povo, que gritava: — Ucho, ucho, ucho, o Papa é gaúcho! A funcionária pública aposentada Janete Bianchini Galuk, 57 anos, também estava lá. E acabou nem voltando para casa naquela noite: junto com a irmã, a adolescente acampou junto à rótula da Avenida Erico Verissimo com a José de Alencar (hoje conhecida como Rótula do Papa) para garantir um lugar perto de João Paulo na missa campal do dia seguinte. O frio de quatro décadas atrás lembra o vivido nesta semana: o termômetro marcava algo em torno de 10°C. — Mas a gente não deu muita bola para isso — acrescenta Janete. — Foi uma noite maravilhosa: os jovens chegavam com violão e a gente passou o tempo cantando, rezando. Essa multidão também cantava que “João, João é nosso irmão” e “rei, rei, rei, o papa é nosso rei”. Mas a rima com o gentílico do Estado não foi esquecida, nem aqui, nem no Vaticano. Em 2002, 22 anos depois da visita e três anos antes da sua morte, João Paulo II recebeu o então presidente Fernando Henrique Cardoso e fez questão de repetir: — O Papa é gaúcho.

Comentários