Brasil ultrapassa a marca de 1 milhão de casos

De acordo com dados do Ministério da Saúde, divulgados nesta sexta-feira, o Brasil chegou a 1.032.913 casos confirmados da Covid-19 e 48.954 vítimas fatais. Nas últimas 24 horas, o país notificou 1.206 óbitos e 54.771 novas infecções, o maior número já observado desde o começo da pandemia. O Brasil, que diagnosticou a primeira ocorrência há 115 dias, em São Paulo, agora ocua o segundo lugar isolado no ranking de nações com os maiores índices de contaminados em todo o mundo. Segundo a Universidade Johns Hopkins, os brasileiros estão atrás apenas dos Estados Unidos, com 2.206.307.  Existem ainda 476.759 casos em acompanhamento, que são as ocorrências notificadas nos últimos 14 dias e que não evoluíram para óbito. Além disso, o governo federal estima que 507.200 estão recuperados da doença. 

Volta às aulas

Permitido no Rio Grande do Sul desde segunda-feira (15), o retorno das aulas presenciais para cursos livres- de idiomas, música, artes, profissionalizantes, etc – e disciplinas de nível superior que exigem prática laboratorial e de pesquisa beneficia um contingente de 140 mil alunos no Estado, cerca de 5% do total de estudantes gaúchos. Nas instituições de ensino superior, que mantêm as atividades de sala de aula em ambiente virtual, essa rotina começa aos poucos a tomar forma, com adequações necessárias de alunos, professores e servidores às exigências sanitárias e medidas de prevenção e controle da disseminação do novo coronavírus. Os cursos livres que também estão permitidos em todo o Estado seguem da mesma forma regras e protocolos determinados pelo governo, mas oferecem, em grande maioria, aulas com turmas e frequência semanal reduzidas.

Distanciamento controlado novas cores das bandeiras

Na iminência da divulgação de um novo mapa de risco da pandemia, as duas regiões do Estado sob regras mais severas do distanciamento controlado correm para melhorar a infraestrutura hospitalar na tentativa de evitar reincidência na bandeira vermelha. Ao mesmo tempo, prefeitos e empresários aumentam a pressão política sobre o Piratini. Vacaria e Garibaldi, na Serra, recorreram à Justiça. Em Garibaldi, o juiz Gerson da Silva concedeu liminar mantendo o município sob bandeira laranja.  A resistência é um movimento em cadeia, liderado sobretudo por sindicatos rurais e associações do comércio e da indústria. Ao revisar o sistema de distanciamento controlado, terça-feira, o governador Eduardo Leite reduziu à metade, de 14 para sete dias, o período de permanência sob bandeira vermelha. Com isso, se os indicadores melhorarem, Serra e Fronteira poderão receber uma bandeira mais amena a partir da próxima terça. 

Ator Mario Frias é o novo secretário da cultura do governo Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro nomeou, na noite desta sexta-feira (19), o ator Mario Frias como o novo secretário especial da Cultura, área subordinada ao Ministério do Turismo. A definição foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União, quase um mês após a saída de Regina Duarte do cargo. O ator é entusiasta do governo Bolsonaro, o qual costuma defender e fazer publicações favoráveis em suas redes sociais. O nome de Frias vinha sendo especulado antes mesmo da despedida de Regina Duarte – ele foi sondado logo após a saída de Roberto Alvim. Na ocasião, marcada por demissão do secretário após uma paródia de um ministro da Alemanha nazista, Bolsonaro acabou apostando em Regina, demitida em menos de três meses. 

Comentários