Pandemia x Ações Trabalhistas

O Rio Grande do Sul é o terceiro Estado brasileiro com mais ações trabalhistas relacionadas à crise econômica provocada pelo coronavirus. Os dados estão no Termômetro Covid-19 na Justiça do Trabalho, ferramenta digital que identifica petições que citam “covid-19”, “coronavírus” ou “pandemia”. A plataforma foi organizada pelas startups FintedLab, ligada a automação e inteligência artificial, e Datalawyer Insights, especializada na organização e análise de dados da área trabalhista, em parceria com o site Consultor Jurídico. Com 2.150 novas ações desde janeiro, o Rio Grande do Sul fica atrás somente de São Paulo com 3.794 ações, e Minas Gerais com 3. 310 processos. As queixas que predominam dizem respeito ao não pagamento de aviso prévio, férias vencidas, 13.º salário e multa de 40% sobre o saldo do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço – FGTS. No Estado, o salto ocorreu no mês de abril, com 1.079 novos processos. O valor total reivindicado no Rio Grande de Sul passa de R$ 102 milhões, com cada ação reivindicando, em média R$ 47 mil reais. O setor de indústria de transformação lidera a origem das reclamatórias, com 514 novos processos, seguido por atividades administrativas e de serviços (283), comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas (219) e atividades financeiras, de seguros e serviços relacionados (152).

Brasil prorroga restrição à estrangeiros

Em meio a escalada de contaminados e mortos no Brasil o governo brasileiro decidiu prorrogar por 30 dias a restrição à entrada de estrangeiros por vias terrestre, aérea e aquaviária no país, seguindo recomendações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), devido à pandemia de coronavírus, conforme portaria publicadas no Diário Oficial da União nesta sexta-feira. O fechamento das fronteiras para todas as nacionalidades havia sido determinado inicialmente no final de março pelo governo brasileiro, que também fechou as fronteiras terrestres com os países vizinhos para tenta conter a disseminação da Covid-19, e renovado por 30 dias em abril.

Meteorologia: alerta para o mau tempo e frio

A frente fria que provocou temporais pelo Rio Grande do Sul perde força neste sábado (23), mas um sistema de baixa pressão mantém as nuvens carregadas pelo Estado. O sol deve aparecer pouco, já que a previsão é de que a chuva se estenda ao longo do dia, com maior força na região central e na Campanha. Em Quaraí, por exemplo, o acumulado nesta madrugada foi de 59 mm, superando os 25,6 mm da sexta-feira. As informações são da Somar Meteorologia. Por conta da instabilidade, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu alerta de chuva intensa para o Litoral Sul e parte da Campanha.

TJ: aumento concedido segue em vigor

Em sessão virtual que terminou nesta sexta-feira (22), o Tribunal de Justiça suspendeu a tramitação dos requerimentos protocolados na Assembleia Legislativa pelo deputado Sebastião Melo (MDB) com o intuito de revogar os aumentos salariais de 16,38% concedidos no ano passado a membros do próprio Judiciário, do Tribunal de Contas, do Ministério Público e Defensoria Pública. Os desembargadores do órgão especial da Corte julgaram no sentido de manter o aumento salarial.

Você pode ajudar

Meu nome é Lívia Teles! Nasci em 23 de outubro de 2018 e, aos 4 meses de idade, fui diagnosticada com Atrofia Muscular Espinhal (AME) Tipo 1, uns dos tipos mais agressivos dessa doença genética degenerativa. Desde então eu e minha família temos feito uma verdadeira peregrinação com médicos e várias terapias. Atualmente eu faço tratamento com o medicamente Spinraza que reduz os efeitos da doença, que atinge principalmente a capacidade de deglutição (levando a dificuldades na de alimentação), insuficiência respiratória e perda dos neurônios motores inferiores que impede o desenvolvimento dos movimentos de braços e penas. O Spinraza precisa ser aplicado a cada 4 meses e por toda a vida. Em maio de 2019 foi aprovado um novo medicamento – o Zolgensma – nos Estados Unidos que, através de uma única aplicação cura essa doença. Trata-se de uma terapia gênica que faz com que o cromossoma ausente do código genético passe a ser produzido. Este medicamento, no entendo, não foi aprovado ainda no Brasil e, por isso, não pode ser requisitado via judicial ou mesmo comprado. A única opção, no momento, é sua compra e aplicação em outro país em que já tenha sido aprovado, preferencialmente nos Estados Unidos. O custo do medicamento (sem contar outras despesas médicas, hospitalares, de transporte e permanência nos Estados Unidos) é o principal obstáculo. Ele custa, aproximadamente, 2,5 milhões de dólares (9 milhões de reais). Confiantes de que, apesar de ser um grande desafio, através da solidariedade é possível superar os obstáculos e ter a possibilidade de fazer o tratamento que garantirá qualidade de vida, lançamos uma campanha para arrecadar o valor de 9 milhões para aquisição do medicamento. Essa vakinha é uma das maneiras que encontramos para facilitar as doações e garantir a transparência da campanha. Por isso, pedimos a sua ajuda com o valor que puder doar e divulgando a campanha para outras pessoas. A aplicação do Zolgensma precisa ser feita antes de eu completar 2 anos de idade. Estamos numa corrida contra o tempo e a sua ajuda é fundamental para que o nosso sonho siga vivo. Se você quer colaborar acesse o site https://www.vakinha.com.br/vaquinha/todos-pela-livia-livia-teles

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Comentários