DNA DO BRASIL

Depois de muito tempo finalmente chegou o momento de o brasileiro ser estudado. O “DNA do Brasil” é o primeiro projeto a mapear o genoma do brasileiro em larga escala, algo que já vem sendo pesquisado em outros países.

A iniciativa veio a público nesta terça-feira (10) e será liderada pela geneticista Lygia da Veiga Pereira, da USP. 15 mil brasileiros entre 35 e 74 anos terão seu DNA mapeado. Os participantes são funcionários públicos que já fazem parte do Elsa (sigla para Estudo Longitudinal de Saúde do Adulto), que estuda a saúde dos trabalhadores de seis capitais brasileiras desde 2008.

As informações genéticas serão fornecidas pelos ministérios da Saúde e da Ciência e Tecnologia, que financiam o Elsa. Tudo será lançado na nuvem, mais precisamente no Google Cloud: cada um dos 15 mil genomas ocupa 500 gigabytes – o dobro do que o iPhone mais moderno seria capaz de guardar. De acordo com a empresa, os dados ficarão protegidos e apenas os pesquisadores terão acesso às informações genéticas dos pacientes. Tudo é feito com o consentimento dos participantes, que podem desistir a qualquer momento.

O objetivo da pesquisa é compreender melhor quais fatores genéticos têm influência em doenças crônicas. Ao saber se uma pessoa é predisposta a alguma doença, é possível atuar na prevenção ou até editar o DNA para evitar que ela se manifeste.

Comentários