Calendário do SISU 2020

As inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) poderão ser feitas de 21 a 24 de janeiro de 2020. O calendário do processo seletivo do primeiro semestre do ano que vem foi divulgado pelo Ministério da Educação (MEC) no Diário Oficial da União.O resultado da seleção será divulgado no dia 28 de janeiro e a matrícula dos selecionados deverá ser feita de 29 de janeiro a 4 de fevereiro. Aqueles que não forem selecionados poderão participar da lista de espera também entre os dias 29 de janeiro e 4 de fevereiro.O Sisu oferece vagas em instituições públicas de ensino superior. A seleção é feita com base no desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Para participar é preciso ter obtido nota acima de 0 na redação do exame.Para o primeiro semestre de 2020 valerão as notas do Enem 2019. Os resultados das provas, que foram aplicadas nos dias 3 e 10 de novembro serão divulgados em janeiro na Página do Participante e no aplicativo do Enem. Para acessar, é preciso informar CPF e senha. Ao todo, 3,9 milhões de candidatos participaram de pelo menos um dia de prova do Enem. 

Câmara aprova texto-base do pacote anticrime

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou, por 408 votos a 9 e 2 abstenções, o projeto de lei do pacote anticrime, na forma do substitutivo do deputado Lafayette de Andrada (Republicanos-MG) e seguindo o texto do relator do grupo de trabalho, deputado Capitão Augusto (PL-SP). Temas polêmicos, como a definição de que não há crime se a lesão ou morte é causada por forte medo (o chamado excludente de ilicitude), foram retirados pelo grupo de trabalho que analisou o assunto.

Bolsonaro participa da 55ª Cúpula do Mercosul

Representantes dos 4 países que compõem o Mercosul assinam nesta quinta-feira (5), em Bento Gonçalves (RS), um acordo para proteção mútua de indicações geográficas e transporte de produtos perigosos. Os líderes do Mercosul foram recepcionados pelo presidente Jair Bolsonaro. O tratado a ser assinado por Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai na 55ª Cúpula de Chefes de Estado do bloco estabelece, ainda, o resguardo de serviços financeiros, defesa do consumidor e reconhecimento recíproco de assinaturas digitais.

Comentários