Mundo: O fim de semana foi marcado por protestos em diversos locais ao redor do mundo.

Em Hong Kong, polícia e manifestantes pró democracia entraram em confronto, neste domingo (20). A manifestação marcou o 20º fim de semana consecutivo de atos pró democracia em Hong Kong. 

Os protestos começaram há quatro meses como resposta a um projeto de lei que autorizava extradições para a China continental.

Já em Barcelona, manifestantes a favor da independência da Catalunha jogaram sacos de lixo em frente ao escritório do governo espanhol. Manifestantes contrários à separação também se reuniram neste domingo. Centenas de pessoas compareceram à praça Sant Jaume, diante da sede do governo catalão. O protesto foi uma resposta ao movimento que ocupou as ruas nos últimos dias pela independência da região.

No Líbano, milhares de pessoas foram às ruas neste domingo contra a corrupção e o aumento de impostos. O ato marcou o 4º dia de protestos na região.O movimento nasceu após o anúncio de uma tarifa para as ligações feitas pelo aplicativo WhatsApp. Mesmo com o cancelamento da medida, manifestantes voltaram às ruas. Desta vez, o alvo do protesto foi a situação econômica e política do país.

Já em Bangladesh pelo menos quatro pessoas foram mortas e 50 ficaram feridas em protestos, também neste domingo.

O Chile está “em guerra”, afirmou no domingo à noite o presidente Sebastián Piñera, depois que o país foi abalado por três dias de manifestações violentas e saques que deixaram sete mortos e quase 1.500 detidos, na crise social mais grave em três décadas. “Estamos em guerra contra um inimigo poderoso, implacável, que não respeita nada nem ninguém e que está disposto a usar a violência e delinquência sem nenhum limite”, declarou Piñera após uma reunião com o general do exército Javier Iturriaga, que comanda a força de segurança em Santiago no momento. O presidente explicou que Santiago e outras nove regiões das 16 que formam o Chile se encontram em estado de emergência, com 9.500 militares e policiais nas rua.

Presidente Jair Bolsonaro em viagem internacional

O presidente Jair Bolsonaro desembarcou em Tóquio na madrugada desta segunda-feira 21. O chefe de Estado brasileiro terá um dia sem compromissos oficiais e na terça-feira participa de cerimônia de entronização do imperador japonês Naruhito. Ao longo da semana, a comitiva presidencial seguirá na Ásia e passará por China, Emirados Árabes Unidos, Catar e Arábia Saudita antes de retornar ao Brasil.

_______________________________________________________________

Semana tem fase final da Previdência e STF

A semana se inicia com a votação em 2º turno da reforma da Previdência no Senado. A análise da proposta está marcada para a terça-feira (22), mas o texto precisa passar mais uma vez pela Comissão de Constituição e Justiça antes de ir ao plenário da Casa. Já no Judiciário, o STF retoma o julgamento de prisão após condenação em 2ª Instância.

Comentários