Hospital de Farroupilha será referência em traumato-ortopedia para 34 municípios da Serra

A secretária estadual da Saúde, Arita Bergmann, selou nesta quinta-feira (30), diante de mais de 30 prefeitos da Serra, o desfecho de uma negociação promovida pela Amesne (Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste), em conjunto com o Governo do Estado, por intermédio da Secretaria Estadual da Saúde, para a solução de um problema que vinha se arrastando há anos: a falta de atendimento na área de traumatologia e ortopedia da região.

Foi anunciado no encontro a indicação de habilitação do Hospital São Carlos, de Farroupilha, como Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Traumatologia e Ortopedia. Assim que for habilitado junto ao Ministério da Saúde, o hospital será referência para 34 municípios da região, que juntos abrigam 500 mil habitantes.

“Vamos dar acesso a pacientes com necessidade de atendimento na área da alta complexidade em traumatologia e ortopedia na própria região. Isso tem um significado e uma importância muito grandes”, afirma a secretária. “Estamos criando a possibilidade de fortalecer a regionalização da saúde e mostrando que, com a união de esforços entre os entes responsáveis pela saúde (União, Estado e municípios), é possível viabilizar um serviço de extrema importância para o cidadão desta região, através do Hospital São Carlos, do município de Farroupilha.”

Com a habilitação de um total de oito leitos, o São Carlos poderá fazer cerca de 16,5 mil procedimentos por ano. O financiamento será tripartite, com contrapartida da União, do Estado e dos municípios. Está previsto um remanejo da ordem de R$ 1,6 milhão anuais do financiamento MAC (Média e Alta Complexidade) de Caxias do Sul para Farroupilha para a realização dos procedimentos cirúrgicos e das consultas de traumato-ortopedia.

O anúncio foi feito na prefeitura de Bento Gonçalves, durante reunião da Amesne, presidida pelo prefeito Guilherme Pasin, anfitrião do encontro que contou com a presença dos prefeitos das regiões 25 (Vinhedos e Basalto) e 26 (Uvas e Vales) da Saúde.

“A partir de agora, temos condições de atender nossa população nos serviços de urgência e emergência nas áreas de traumato e ortopedia, e nas filas. Para se ter uma ideia, nesse trabalho com a secretária Arita e com o governo do Estado, conseguimos resolver algo que eu, como prefeito, não conseguia há seis anos”, elogiou Pasin. “Teremos emergência de portas abertas para traumatologia. É o possível no momento e, dando esse passo, ficaremos mais próximos do ideal”, finalizou.

Comentários